EDITORIAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2016.v2.n1.8-8

Resumo

Esta edição da Mix Sustentável é dedicada a publicar os melhores artigos do evento ENSUS 2016 – IV Encontro de Sustentabilidade em Projeto. Portanto, nada mais justo que a apresentação desta edição, volte-se primeiramente às origens deste evento.O ENSUS nasceu da vontade real de fazermos algo concreto para promover a discussão da sustentabilidade em nossa região.Víamos todos os dias, nos jornais, nas revistas, nos programas de TV, notícias sobre a crise ambiental que assolava as regiões, a degradação do meio ambiente, as mudanças no clima, a devastação da floresta Amazônica, a ocupação irregular de áreas e os desastres naturais incidindo em áreas habitadas cada vez com maior intensidade.Assistíamos aos problemas econômicos, ao desequilíbrio de renda, a marginalidade, a criminalidade. Todos os dias, sem trégua. Às motivações originais persistentes, somam-se, quase 10 anos depois do primeiro evento, às crises atuais. Falar de sustentabilidade é, sobretudo, falarsobre a ética. Escrevemos este editorial com o peso da sombra de um possível impeachment e de uma série de escândalos de corrupção que assolam, de forma generalizada, a classe política e empresarial brasileira.Na maioria das vezes nos indignamos, exclamamos apavorados: que horror! Infelizmente, não passamos de meros expectadores, ou no máximo atores coadjuvantes, mudos pela falta de cidadania ou restritos aos protestos nas redes sociais e manifestações públicas. Somos a vozabafada, silenciosa, que não se faz ouvir. Através desta revista e do evento que gerou suas publicações, pretendemos mostrar que podemos mudar. Podemos sim ter vez e ter voz. Podemos fazer diferença.Vamos começar mostrando pessoas que fazem a diferença, pessoas / empresas que criam, que enfrentam os problemas sociais, ambientais e econômicos de formas que vão muito além de palavras vazias. Não aquelas que em vão dão o peixe aos necessitados, mas aquelas que ensinam a pescar! Acreditamos que dar o peixe pode ser relevante atéque se sacie a fome do sujeito. Depois deve-se educar, disseminar o conhecimento e substituir o peixe pela vara de pescar, pelo preparo da isca e pela difusão das técnicas da pesca.Começamos com pouco, aprendendo, discutindo, questionando. E, desta discussão surge uma rede com pessoas que fazem ou farão a diferença. Que tomam decisões de inserir em seus projetos e em suas empresas, meios de tornar a sustentabilidade algo tangível. Pessoas que temou terão o poder de decidir o que será feito deste mundo e o que nossos filhos herdarão de nós. Prosseguiremos a nossa discussão nos cursos de pós-graduação voltados a área da sustentabilidade e que se fazem presentes nestas publicações. Acima de tudo, tentamos transparecer pornossas ações na condução deste periódico e na transparência do evento, que a solução para a crise reside na educação e nos valores que são transmitidos a próxima geração.Desta forma, podemos pensar que os filhos que deixaremos ao nosso mundo, terão mais consciência e equilíbrio em suas ações. Serão éticos e pensarão duas vezes antes de parar em um local proibido ou infringir as regras estabelecidas. Antes sim, serão capazes de questionar taisregras, quando julgarem-nas inadequadas a fim de criaruma sociedade melhor e mais flexível.Gostaríamos de agradecer a todos que contribuíram para o lançamento desta edição: bolsistas, participantes do ENSUS, financiadores e apoiadores do evento e da revista.Aproveitem, reflitam, para que possamos, juntos, projetar um mundo melhor!!!

Biografia do Autor

Lisiane Ilha Librelotto, UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina

Centro Tecnológico - Departamento de Arquitetura e Urbanismo.Engenheira Civil. Mestre e Doutora em Engenharia de Pordução e Sistemas UFSC.

Downloads

Publicado

2016-05-05

Como Citar

Librelotto, L. I., & Ferroli, P. C. M. (2016). EDITORIAL. IX Sustentável, 2(1), 8–8. https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2016.v2.n1.8-8

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>