MIX Sustentável https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel <p>Revista Mix Sustentável</p> <p>Publicação Quadrimestral, com pelo menos uma edição especial, para disseminação do conhecimento científico/tecnológico interdisciplinar do projeto voltado à sustentabilidade.</p> <p>Submissão em fluxo contínuo.</p> <p>Idioma= Português, Inglês ou Espanhol.</p> <p><a href="https://ufsc.br/">Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC</a></p> <p><a href="https://portalvirtuhab.paginas.ufsc.br/">Grupo de Pesquisa VirtuHab</a></p> <p>ESSN - <strong> 2447-3073</strong></p> <p>ISSN - <strong>2447-0899</strong></p> <p>Criado em 06/2015.</p> <p>Áreas do Conhecimento com indexação na CAPES:</p> <p>Nível 1 -Do colégio de Humanidades -</p> <p>Nível 2- Ciências Sociais Aplicadas</p> <p>ARQUITETURA, URBANISMO E DESIGN</p> <p>60400005 ARQUITETURA E URBANISMO</p> <p>61200000 DESENHO INDUSTRIAL</p> <p>Nível 1 - Do colégio de Ciências Exatas, Tecnológicas e Multidisciplinas</p> <p>Nível 2 - 30000009 ENGENHARIAS</p> <p>ÁREA DE AVALIAÇÃO: ENGENHARIAS I</p> <p>30100003 ENGENHARIA CIVIL</p> <p>30700000 ENGENHARIA SANITÁRIA</p> <p>Àreas de avaliação: ENGENHARIAS III</p> <p>Nível 2 - MULDISCIPLINAR</p> <p>Ciências Ambientais</p> <p>Interdisciplinar</p> <p><strong>QUALIS CAPES Ciclo Avaliativo 2013-2016 em 7 áreas do conhecimento</strong></p> <p>B5 nas áreas: Arquitetura, Urbanismo e Design; Comunicação e Informação; Engenharias I, Engenharias III, Interdisciplinar; Ciências Ambientais e Comunicação e Informação.</p> <p>B4 na área: Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo.</p> <p><strong>Indicação QUALIS CAPES Novo Ciclo Avaliativo</strong></p> <p><strong>QUALIS A4</strong></p> <p>Fator de impacto - 0,76</p> <p>H index Google Scholar - 8</p> <p>Acesse o perfil da <a title="Google Scholar - Mix Sustentável" href="https://scholar.google.com.br/citations?user=mf5n8pIAAAAJ&amp;hl=pt-BR">Revista Mix Sustentável no Google Scholar</a></p> pt-BR <h2>Aviso de Direito Autoral Creative Commons</h2> <p><a id="license_title_link" href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_blank" rel="noopener">Atribuição 4.0 Internacional</a></p> <div id="content"> <div id="journalInfo"><br /> <h4>1. Política para Periódicos de Acesso Livre</h4> <br />Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:<br /><br /> <p>a. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <br /> <p>b. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <br /> <p>c. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</p> </div> </div> lisiane.librelotto@ufsc.br (Lisiane Ilha Librelotto) ferroli@cce.ufsc.br (Paulo César Machado Ferroli) Tue, 31 May 2022 17:33:30 +0000 OJS 3.2.1.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 MODELO DO INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA: EMBASAMENTO AMBIENTAL PARA DESIGN DE AMBIENTES https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4797 A atuação do designer de ambientes consiste em projetar espaços/ambientes, buscando atender as demandas dos usuários. Contudo, tal ambiente construído apresenta implicações diretas em relação aos impactos ambientais. Diante disto, observa-se uma incipiente atuação por parte dos designers de ambientes, ao especificar os materiais empregados, levando-se em consideração tais impactos ambientais, sob a perspectiva do Pensamento de Ciclo de Vida. Assim, a Análise de Inventário, uma fase do método de Avaliação do Ciclo de Vida, pode servir como importante ferramenta, ajudando no entendimento quanto aos processos envolvidos. Metodologia: um estudo de caso, relativo ao design de uma sala comercial, buscou investigar como a visualização do inventário de ciclo vida pode favorecer a compreensão quanto aos processos envolvidos nos materiais especificados, e quanto aos potenciais impactos ambientais provocados pelos mesmos. Foi aplicado o Modelo Conceitual do Inventário de Ciclo de Vida nos materiais especificados. Resultado: identificou-se potencial de impacto nas categorias de Mudança climática, Material particulado, Depleção de recursos naturais, Toxicidade humana e Ecotoxicidade. Conclusão: A elaboração, visualização e compreensão do inventário de ciclo de vida podem representar caminho facilitador para a construção de uma visão holística, favorecendo a conscientização e embasando a tomada de decisão por parte dos designers de ambientes. Érica Flávia dos Santos Pereira, Andréa Franco Pereira Copyright (c) 2022 Érica Flávia dos Santos Pereira https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4797 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 ESTUDO DO COMPORTAMENTO AERODINÂMICO E ESTRUTURAL DE UMA ESTUFA DE BAMBU EM ARCO https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4828 As estufas utilizadas para a produção agrícola são estruturas para controlar parcialmente as condições edafoclimáticas, tais como temperatura, umidade do ar, radiação, vento e composição atmosférica. Assim, de acordo com Cermeño (1990), o cultivo protegido tem vantagens quantitativas e qualitativas em relação ao cultivo em campo aberto, uma vez que a produtividade no primeiro sistema pode ser 2 a 3 vezes superior. O bambu é considerado um material sustentável porque é renovável, absorve dióxido de carbono, utiliza energia solar, e é facilmente incorporado na natureza no final do seu ciclo de vida. O objetivo deste trabalho foi analisar a viabilidade técnica do bambu na construção de uma estufa para o cultivo protegido. Para tal, foi analisado o comportamento aerodinâmico e estrutural, a fim de obter as margens de segurança para esta construção. Com as margens de segurança foi determinado que o bambu é um material plausível para a construção destas estruturas. Diego Rizzotto Rossetto, Felipe Frizon, Fabiano Ostapiv Copyright (c) 2022 Diego Rizzotto Rossetto https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4828 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 ANÁLISE DE UMA ENCOSTA EM ÁREA DE RISCO NO BAIRRO DE AGUAZINHA - OLINDA/PE https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4611 <p class="TtuloResumoAberturadecaptulo"><em>O município de Olinda - PE tem como característica marcante o seu relevo com alta concentração de encostas, sendo, o entorno dessas encostas, em alguns bairros, como os de aguazinha e sapucaia, considerados como área de risco. A análise temporal da ocupação territorial de uma área de risco no bairro de Aguazinha – Olinda foi realizada a partir do georreferenciamento de ortofotocartas, ortoimagens e imagens de satélite para os anos de 1975, 1986, 2009 e 2018. Foi analisada a área de estudo em termos de solo natural, vegetação e mancha urbana. A análise temporal de uso do solo demonstrou que a área de mancha urbana cresceu em 73,12% e a área de vegetação diminui em 54,44%, assim como a área de solo exposto, que diminuiu em 18,67%. A pesquisa mostrou que a ocupação não planejada aliada aos fatores naturais de risco inerentes aos solos presentes nas encostas traz grandes riscos a população e pode comprometer o funcionamento da comunidade.</em><em></em></p> Guilherme Márcio Soares, Kalinny Patricia Lafayette, Luciana Cássia Lima da Silva Copyright (c) 2022 Luciana Cássia Silva, Guilherme Márcio Soares, Kalinny Patricia Lafayette https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4611 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 CONTRIBUIÇÃO DA PRAÇA PARA O MICROCLIMA URBANO https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4669 <p class="LIVROTexto">Devido as atuais dinâmicas e configurações do ambiente urbano, torna-se necessário que a paisagem construída e natural atue de forma equilibrada, garantindo qualidade ambiental ao ambiente construído. As praças – objeto deste estudo – proporcionam benefícios à vida pública urbana, além de influenciar na esfera ambiental. Este artigo enfatiza, através de simulações microclimáticas computacionais, a contribuição da praça para o microclima urbano de área urbana adensada. Tem como recorte de estudo a Praça Bom Pastor, situada em um bairro adensado do município de Vila Velha-ES. Após a revisão bibliográfica, coleta de dados e aferição de temperatura no local para a simulação piloto e calibragem do <em>software</em>, em uma fase sucessiva, foram realizadas simulações da praça e seu perímetro. As simulações foram realizadas no <em>software</em> ENVI-met com o auxílio do <em>plugin</em> Leonardo para confecção dos mapas. As análises avaliaram a temperatura do ar e a temperatura da superfície de dois cenários: cenário real e hipotético, este último considera a praça como um espaço árido. O resultado das simulações demonstrou a contribuição positiva do cenário real da praça – constituída por áreas verdes e materiais de revestimento de superfície permeáveis e semipermeáveis - em comparação ao cenário árido, preenchido por materiais impermeáveis e semipermeáveis. </p> Hyria Fraga de Oliveira, Larissa Letícia Andara Ramos Copyright (c) 2022 Hyria Fraga de Oliveira, Larissa Letícia Andara Ramos https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4669 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 O PAPEL DO GERENCIAMENTO DE INCIDENTES DE TRÁFEGO NO ATENDIMENTO AOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4829 <p class="TextoResumoAberturadecaptulo">Um Sistema de Gerenciamento de Incidentes de Tráfego (SGIT) constitui-se em uma importante estratégia para redução dos impactos do setor de transportes rodoviário no desenvolvimento sustentável. Isso porque os incidentes de tráfego são eventos que geram congestionamentos não recorrentes que causam redução da capacidade viária, aumento do tempo de viagem, aumento da emissão de poluentes do ar e Gases de Efeito Estufa, redução da qualidade de vida da população urbana etc. Dessa forma, este estudo busca destacar, por meio de revisão da literatura e desenvolvimento de um fluxograma lógico, como um SGIT eficaz pode contribuir para o alcance de muitos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas metas da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Os resultados mostram que um bom SGIT é capaz de impactar positivamente 9 ODS e 25 metas da Agenda 2030, demostrando assim que os governos devem investir em ações e políticas públicas que possam melhorar os SGIT.</p> Marina Leite de Barros Baltar, Victor Hugo Souza de Abreu, Andrea Souza Santos Copyright (c) 2022 Marina Leite de Barros Baltar, Victor Hugo Souza de Abreu, Andrea Souza Santos https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4829 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 BAMBU ESTRUTURAL: POSSIBILIDADES PARA UMA ENGENHARIA SUSTENTÁVEL https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4893 De modo categórico, a indústria da construção civil vem deixando uma alta pegada ecológica, fruto, principalmente, dos materiais empregados e das técnicas adotadas. Neste sentido, torna-se imprescindível endereçarmos nossas atenções ao estudo de alternativas aos métodos convencionais de se fazer engenharia. Partindo de um viés ecológico e socialmente responsável, o presente trabalho coloca em luz as possibilidades de utilização do bambu enquanto material de construção, realizando, de maneira sistemática, uma revisão bibliográfica concisa acerca de sua caracterização, suas propriedades e seus diversos usos. O estudo desempenhado utilizou-se de fontes nacionais e internacionais da literatura, explorando bancos de dados como Google Scholar, Portal de Periódicos da Capes e SciELO. Os resultados obtidos evidenciam as potencialidades do bambu como material de engenharia, devendo-se ressalvar, no entanto, a necessidade da realização dos tratamentos, o cuidado na execução das conexões e a importância de um projeto adequado para minimização da exposição da estrutura. De maneira geral, sua leveza, alta resistência, abundância em regiões de clima tropical, versatilidade, viabilidade econômica, baixo impacto ambiental e acelerado crescimento, permitem ao bambu ser inserido, em escala nacional, entre os insumos da construção civil, podendo promover mudanças e ressignificações nos âmbitos socioeconômico e ambiental. Luisa Souza Neves Frade da Cruz, Marcelo Miranda Barros Copyright (c) 2022 Luisa Souza Neves Frade da Cruz, Marcelo Miranda Barros https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4893 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 EXPERIÊNCIAS COM PROCESSOS DE RECICLAGEM DE POLÍMEROS PARA A JOALHERIA https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4674 <p class="TextoResumoAberturadecaptulo">O crescimento acelerado da população na sociedade contemporânea traz cada vez mais produção de bens e, consequentemente, descarte. Os polímeros são materiais baratos, e, por isso, extremamente utilizados diariamente, mas, muitas vezes, seu descarte não é feito de maneira correta, ocasionando danos ao meio ambiente. O designer, como gerador de ideias e novos produtos, participa de todas as etapas de concepção de um artefato, desde a geração até o destino final do ciclo de vida. Este artigo tem como objetivo apresentar uma possibilidade de reciclagem de resíduos poliméricos de descarte doméstico na produção de peças de joalheria contemporânea. O projeto apresenta uma breve revisão literária sobre joalheria e polímeros, a coleta desse material e testes de reciclagem. Como resultado, obteve-se uma técnica de reciclagem de polímeros para a joalheria contemporânea, no desenvolvimento de um pingente.</p> Ivi Pivetta Viero, Mariana Kuhl Cidade Copyright (c) 2022 Ivi Pivetta Viero, Mariana Kuhl Cidade https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4674 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 DESIGN CRIATIVO DE MOBILIÁRIO ESCOLAR EM BAMBU SOB A PERSPECTIVA DA SUSTENTABILIDADE https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4842 <p>O objetivo do trabalho foi o desenvolvimento de mobiliário escolar sustentável, direcionado a alunos de escola pública. Primeiramente, realizou-se investigação teórica sobre a situação da evasão escolar em Goiânia, GO, delimitando-se o público-alvo (alunos do 6º ao 9º ano da 2ª fase do ensino fundamental), para então, proceder a teorização sobre o tema baseando-se em metodologias e prática pedagógicas aplicadas ao ensino. Diagnosticou-se a ausência de um produto que propiciasse aos alunos o sentimento de pertencimento ao lugar e que os estimulassem como protagonistas do espaço. Em seguida, realizou-se a aplicação de metodologias de projeto de produto por meio de análise biônica, biomimética, croquis e modelagem 3D. Como premissa do estudo, o produto deveria abarcar uma visão sustentável, sendo essa incluída com o uso de um material renovável como alternativa aos convencionais, neste caso o bambu. Como resultado de inovação de novo produto, chegou-se a uma mesa em bambu com altura regulável e <em>design</em> lúdico. Conclui-se que o novo produto, além de incorporar requisitos sustentáveis, pode ressignificar e favorecer a infraestrutura do espaço escolar, exigindo mínima quantidade em recursos materiais para a geração de um ambiente de aprendizagem mais independente e agradável.</p> Beatriz Maria Parreiras Pereira, Stefany Alves Dantas, Regis de Castro Ferreira Copyright (c) 2022 Regis de Castro Ferreira, Beatriz Maria Parreiras Pereira, Stefany Alves Dantas https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4842 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 GESTÃO SUSTENTÁVEL DE EVENTOS: ANÁLISE DA SUSTENTABILIDADE DE UM EVENTO ACADÊMICO https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4937 <p>Este estudo objetivou analisar a sustentabilidade de um evento acadêmico anual realizado pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana – UNILA a partir dos indicadores de sustentabilidade definidos no guia prático para eventos sustentáveis em instituições de educação superior (LEME; MORTEAN; BRANDÃO, 2014), bem como, na (ISO, 2012) considerando as dimensões econômica, social e ambiental. A metodologia é caracterizada como pesquisa exploratória por intermédio de estudo de caso e a abordagem é qualitativa. Os dados foram coletados a partir de documentos, publicações digitais da organização e entrevistas semiestruturadas aos membros da comissão organizadora do evento. Para organização dos dados foi utilizado o software Atlas.ti e o Microsoft Office Excel, categorizados a partir do “Guia prático para eventos sustentáveis em IES”. As inferências foram realizadas por meio do método de análise de conteúdo (BARDIN, 2011). Os resultados permitiram identificar no âmbito da gestão sustentável de eventos, que a Semana Integrada de Ensino Pesquisa e Extensão da Universidade Federal da Integração Latino-Americana - SIEPE obteve classificação Prata em relação ao último evento analisado (2019), o que evidenciou a necessidade de realizar melhorias, para as quais foram realizadas proposições e contribuições a serem implementadas nas futuras edições.</p> Ana Luisa Teles Maciel, Joylan Nunes Maciel, Eduardo Cesar Dechechi, Elói Junior Damke Copyright (c) 2022 Ana Luisa Teles Maciel https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4937 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 ACV E CCV EM CONCRETOS COM ELEVADOS TEORES DE FILER CALCÁRIO https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5187 <p>Este artigo tem por finalidade a determinação da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) e do Custo do Ciclo de Vida (CCV), em concretos através da substituição do cimento Portland (CP) por elevados teores de filer calcário (FC) e cinza volante (CV), em teores de 50% a 80%, com o propósito de diminuir as emanações de CO<sub>2</sub> na fabricação do CP. Foi aplicado a ACV e o CCV com a intenção de aferir a sustentabilidade dos concretos estudados com base nos impactos ambientais e no custo. O estudo demonstrou que, por ocasião da elevação da proporção de FC nas misturas, o impacto ambiental é reduzido devido a minoração da utilização de CP. O comportamento foi observado na totalidade dos índices ambientais estudados demonstrando a estreita relação entre a proporção de CP e a poluição do meio ambiente, chancelando, assim, a eficácia na utilização de elevados teores de FC. Os resultados mostraram a exequibilidade de concretos com elevados teores de FC, do ponto de vista técnico-ambiental, considerando que os resultados alcançados apontaram, de maneira inequívoca, para a excelente performance ambiental das misturas.</p> Gustavo de Aguiar Isaia, Silvane Santos Silva Copyright (c) 2022 Gustavo de Aguiar Isaia, Silvane Santos Silva https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5187 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 IDENTIFICAÇÃO DE AMEAÇAS E IMPACTOS DA MUDANÇA CLIMÁTICA NA INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4975 <p>A infraestrutura de transporte rodoviário é um dos ativos que mais sofre e continuará sofrendo com os impactos da mudança climática, tendo em vista o prosseguimento do aquecimento global. Notadamente, as redes de transporte são essenciais para a economia e a sociedade e sua adaptação à mudança climática é necessária. Nesse sentido, este artigo tem como objetivo identificar os principais impactos de ameaças climáticas na infraestrutura de transporte rodoviário. Durante a revisão da literatura (fundamentada em buscas diretas em bases de dados e em buscas documentais), foi possível identificar cerca de 60 potenciais impactos das 12 ameaças climáticas analisadas, que acarretam prejuízos de diferentes magnitudes que vão desde danos mais superficiais no pavimento até colapso da plataforma rodoviária. Além disso, considerações importantes sobre medidas de adaptação são realizadas com atenção especial à Análise de Risco Climático e uma maior conscientização e engajamento de partes interessadas.</p> Victor Hugo Souza de Abreu, Thaís Guedes Máximo Monteiro, Filipe Batista Ribeiro, Andrea Souza Santos Copyright (c) 2022 Victor Hugo Souza de Abreu, Filipe Ribeiro, Andrea Souza Santos https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/4975 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 ESTUDO DAS OPORTUNIDADES DE MELHORIAS PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM UMA EMPRESA DO SETOR CALÇADISTA https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5183 <p class="TextoResumoAberturadecaptulo">A demanda por energia elétrica vem aumentando significativamente nos últimos anos, sendo o setor industrial um dos maiores consumidores no Brasil. Assim, o objetivo deste artigo é realizar um estudo da gestão energética de uma empresa do ramo calçadista, para identificar as oportunidades de melhorias para eficiência energética e realizar uma análise da viabilidade econômica de instalação de placas fotovoltaicas para aproveitamento da energia solar. Foi realizado um levantamento de dados do consumo energético da empresa por meio das contas de energia; as máquinas utilizadas e seu consumo energético; e a estrutura física e modo de operação da empresa. Todos os dados obtidos foram computados em planilhas do Software Excel e gerados gráficos para comparação e determinação dos setores e equipamentos que mais consomem energia na empresa. Assim, foi possível identificar oportunidades de melhorias e realizar um estudo da viabilidade de instalação de placas fotovoltaicas. Entre as oportunidades citadas estão a substituição de lâmpadas fluorescentes por lâmpadas de LED e de máquinas e equipamentos com baixa eficiência energética por outros maior eficiência e a promoção da conscientização dos funcionários quanto aos desperdícios. Por meio do estudo, foi atestado a viabilidade econômica de instalação de energia solar. </p> Carla Andréa Martins, Cristine Santos de Souza da Silva Copyright (c) 2022 Carla Andrea Martins, Cristine Santos de Souza da Silva https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5183 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 ENTREVISTA https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5360 Entrevista Germannya D´Garcia Araújo Silva Copyright (c) 2022 Germannya D´Garcia Araújo Silva https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5360 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 EDITORIAL https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5361 Editorial Lisiane Ilha Librelotto, Paulo Cesar Machado Ferroli Copyright (c) 2022 Lisiane Ilha Librelotto, Paulo Cesar Machado Ferroli https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5361 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 RESUMO DE TCC: VIABILIDADE DE USO DA TAIPA DE PILÃO EM RESIDÊNCIAS CONTEMPOR NEAS EM BELO HORIZONTE https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5123 <span id="docs-internal-guid-6b1a4f43-7fff-6c5c-96aa-d3c1ae2f3515"><span>A partir da década de 1970, com o debate acerca dos problemas ambientais no mundo, houve um aumento da discussão sobre a prática da sustentabilidade em diversos ramos de atividades, inclusive a construção civil. O uso de sistemas construtivos sustentáveis apontam como uma das soluções para os problemas ambientais. A arquitetura de terra engloba técnicas construtivas sustentáveis milenares que empregam material do próprio ambiente no qual a edificação será construída. Este trabalho propôs, portanto, o uso da taipa de pilão como técnica construtiva em residências contemporâneas para classe média na cidade de Belo Horizonte, situada na região Sudeste do Brasil. A partir de estudos de caso, obras análogas foram analisadas para auxiliar na proposta de projeto. Buscou-se compreender a técnica e analisar, por meio de diagnósticos de padrões, a tendência construtiva nos bairros da cidade, além da viabilidade de uma construção com tipologias semelhantes na cidade de estudo. Para assegurar a exequibilidade do sistema construtivo com taipa de pilão, foram coletadas amostras de solo, do terreno escolhido, e realizou-se a caracterização física por meio de ensaios de granulometria, limite de plasticidade e limite de liquidez. Aliado a estratégias bioclimáticas, componentes construtivos sustentáveis e equipamentos de fonte alternativas de energia, foi proposto um projeto habitacional em consonância com as características climáticas da cidade. Como resultado, pode-se analisar que o solo foi adequado para a técnica, o que viabiliza a construção. Além do mais, pode-se analisar a viabilidade construtiva da taipa de pilão em habitações contemporâneas situadas em cidades brasileiras.</span></span> Jhade Cunha Vimieiro, Sofia Araújo Lima Bessa Copyright (c) 2022 Jhade Cunha Vimieiro https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5123 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 RESUMO DE TCC: ESTABILIZAÇÃO DE SOLOS PARA PRODUÇÃO DE TAIPA DE PILÃO COM CIMENTOS BRASILEIROS https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5122 <span class="fontstyle0">A taipa de pilão é uma técnica de construção com terra que existe há milhares de anos. Embora não seja comum hoje no Brasil, a construção com taipa de pilão tem sido praticada em vários pontos da nossa história, sendo utilizada desde o período colonial, com algumas construções existentes até os dias de hoje. Como material de construção natural, a terra apresenta a vantagem de ser um material que está disponível em grande parte das regiões do mundo, podendo ser retirada até mesmo no próprio local da construção, diminuindo custos e energia de produção. Devido à grande procura por edificações eficientes econômica e energeticamente, a taipa de pilão vem ganhando espaço como forma de construção na contemporaneidade. Entretanto, uma desvantagem da construção com terra é que este não é um material padronizado e sua composição depende das características geológicas e climáticas da região. Outro problema bastante encontrado na revisão da literatura, diz respeito a erosão das taipas quando há presença de água, seja do subsolo, da superfície ou da chuva. Portanto, como forma de suprir essa lacuna, a presente pesquisa consiste no estudo e análise da taipa de pilão, com solo da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), estabilizada com cimentos Portland brasileiros (CP II E-32 e CP V ARI) por meio do ensaio de resistência à compressão. A partir deste estudo, pôde-se concluir que as misturas de solo com cimento Portland, CP V ARI e CP II E-32 apresentaram resultados positivos em termo de desempenho mecânico e que de modo geral o uso do cimento Portland apresentou-se como promissor material para melhorar a qualidade da taipa de pilão, visto que falta ao solo a presença de material fino equivalente a argila e ao silte.</span> Isabela Karoline Mendonça, Sofia Araújo Lima Bessa Copyright (c) 2022 Isabela Karoline Mendonça https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5122 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000 RESUMO DE TCC: COMPARAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO E ENERGÉTICO DE UM SISTEMA FOTOVOLTAICO INTEGRADO A UMA FACHADA: EDIFÍCIO EDUCACIONAL EM FLORIANÓPOLIS https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5113 <p>As edificações são responsáveis por aproximadamente 50% do consumo de<br />eletricidade no Brasil. A utilização de estratégias passivas, ativas, e proativas, podem ser usadas para melhorar o desempenho termo energético das edificações. Quando estas estratégias são incorporadas nas etapas iniciais de projeto, consegue-se obter os melhores resultados de desemepenho termico e energético com menor custo. Em edificações de vários pavimentos, o sistema de vedação vertical é o elemento construtivo com maior influência nas trocas de calor da edificação com o meio externo. Numa edificação com envoltória adequada ao clima (estratégia passiva), uma forma de melhorar o desempenho da edificação é o uso de sistema fotovoltaico aplicado na envoltória (BIPV), estratégia proativa que possibilita a geração de energia limpa in loco. Neste trabalho foi feito uma comparação do desempenho termo energético de três sistemas de vedação vertical em uma edificação de uso educacional em Florianópolis. Os casos avaliados<br />foram: um caso base, com parede simples em alvenaria; um caso com parede simples e sistema fotovoltaico aplicado diretamente sobre a fachada norte; e por último, um caso com sistema de parede dupla ventilada e sistema fotovoltaico integrado, funcionando como pele externa. Os modelos foram analisados por meio de simulação computacional no software EnergyPlus. Através dessas simulações obteve-se o consumo de energia, a carga térmica, o balanço térmico e a temperatura de ponto de equilíbrio de cada caso, além da geração de energia do sistema fotovoltaico. Como resultado constatou-se que os dois casos com uso de sistemas fotovoltaicos obtiveram um aumento da carga térmica de ar condicionado quando comparados ao caso base. Desta forma, os casos com sistemas fotovoltaicos na fachada apresentaram um consumo maior de energia quando comparados ao caso base. Porém, a geração de energia decorrente do sistema fotovoltaico simulado foi superior a demanda energética do ar condicionado, resultando que o caso base apresentou a maior demanda energética.</p> Marina Espíndola Amorim, Ana Lígia Papst de Abreu, Rogério de Souza Versage Copyright (c) 2022 Marina Espíndola Amorim, Ana Lígia Papst de Abreu, Rogério de Souza Versage https://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/5113 Tue, 31 May 2022 00:00:00 +0000