MATERIAIS E SUSTENTABILIDADE NO MOBILIÁRIO URBANO ENCONTRADOS NA EUROPA

Paulo Cesar Machado Ferroli, Lisiane Ilha Librelotto, José Manuel Couceiro Barosa Correia Frade, Helena Maria Coelho da Rocha Terreiro Galha Bártolo

Resumo


O mobiliário urbano é característico da civilização humana. Há registros de mobiliário urbano utilizados por civilizações e agrupamentos humanos há mais de 15.000 anos atrás. As características que regem esse tipo de mobiliário são diferentes dos demais mobiliários, como residencial e condominial. Dentre as diferenças, a mobilidade e os materiais usados são as principais. Estando sujeitos à condições ambientais e de uso intensos, os materiais usados possuem, em geral, grande resistência a esforços, fadiga, cargas não convencionais e aleatórias, além da necessidade de técnicas efetivas de revestimento de modo a conservar a parte estética. Com a finalidade do estabelecimento de padrões comparativos estético-formais, mecânicos, ergonômicos e ambientais esse artigo apresenta um panorama característico de mobiliários urbanos encontrados em países da Europa. Posteriormente esses dados serão utilizados como fator comparativo com os mobiliário urbanos encontrados no Brasil.


Palavras-chave


Materiais; Mobiliário Urbano; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 9050 - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2004.

CALLISTER JR, William D, RETHWISCH, David G. Ciência e Engenharia de Materiais – uma introdução. 9 ed. Rio de Janeiro, LTC, 2016.

FERROLI, P. C. M.; LIBRELOTTO, L. I.; NASCIMENTO, E. C.; MEDINA, F. Materiais para móveis - uma proposta de classificação. In: Amilton Arruda; Theska Laila; Antônio Roberto; Lisiane Librelotto; Paulo Ferroli. (Org.). Tópicos em Design: Biomimética, Sustentabilidade e Novos Materiais. 1ed.Curitiba: Insignt, 2019, v. 1, p. 181-189.

GIL, Erica Alexandra Balata. O banco público – significado e importância deste equipamento no espaço público. Mestrado em Design de Equipamento – Universidade de Lisboa (dissertação de mestrado). 2011.

HARARI, Yuval Noah. Sapiens – Uma breve história da humanidade. 29 ed. L&PM, Porto Alegre, 2017.

HESKETT, John. El diseño en la vida cotidiana. Barcelona: Gustavo Gili SA, 2005.

LIBRELOTTO, Lisiane Ilha. Modelo para Avaliação de Sustentabilidade na Construção Civil nas Dimensões Econômica, Social e Ambiental (ESA): Aplicação no setor de edificações. São Paulo: Blucher Acadêmico, 2009.

MANZINI, Ezio; VEZZOLI, Carlo. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: requisitos ambientais dos produtos industriais. SÃO PAULO: EDUSP, 2002.

MONTENEGRO, Glidson Megomeceno. A produção de mobiliário urbano em espaços públicos – o desenho de mobiliário urbano nos projetos de reordenamento das orlas do Rio Grande do Norte. PPGAU – UFRN, Natal, 2005 (dissertação de mestrado)

SOARES, Renata Maria Brasileiro Sobral. Ambiente e práticas de sustentabilidade: Implementação da agenda ambiental na administração pública (A3P) como estratégia de gestão ambiental. In: Revista Brasileira de Gestão Ambiental (Pombal - PB - Brasil) v.13, n.1, p.44 - 50, jan-mar, 2019.

https://revistaautoesporte.globo.com/Noticias/noticia/2019/08/emissao-de-cnh-em-queda-por-que-pessoas-estao-perdendo-o-interesse-nas-carteiras-de-motorista.html

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-47477810




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2019.v5.n4.97-114

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Paulo Cesar Machado Ferroli, Lisiane Ilha Librelotto, José Manuel Couceiro Barosa Correia Frade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.