SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS NO USO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NA CIDADE DE JOÃO PESSOA - PB

Vanessa Rosales Bezerra, Carlos Antônio Pereira de Lima, Luis Reyes Rosales Montero, Valderi Duarte Leite, Keila Machado de Medeiros

Resumo


 O aumento crescente da população mundial e as necessidades trazidas com novas tecnologias da indústria e da irrigação tornam cada vez maior a demanda pelos recursos hídricos. Por ser um recurso escasso, a água passa a ser tratada como um bem econômico, sendo assim passível de valoração. Entretanto, conforme a demanda pelo recurso aumenta, também aumenta seu preço. Soluções alternativas para abastecimento humano podem ser encontradas nas águas subterrâneas. A dificuldade das águas subterrâneas se encontra na captação desta, que necessita da instalação de bombas de água. Esse trabalho aborda as melhores formas de captação de água subterrânea e a viabilidade econômica de captação alternativa de água subterrânea para abastecimento humano.


Palavras-chave


: água subterrânea; bombeamento de poços,custo-benefício.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ACSAD - BGR (2003). “Technical Cooperation project, Management, Protection and Sustainable use of Groundwater and soil Resources in the Arab Region” Vol. 4 - Guidline for GroundwaterVulnerability Mapping and Risk Assessment for the Susceptibility of Groundwater Resources to Contamination. Damascus.

ANA – Agência Nacional de Águas. Conservação e reuso da água em edificações. São Paulo, Junho de 2005.

CASTRO, J. B. F.; SOUZA, J. C. S. Água subterrânea e automação no saneamento. XII Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas. São Paulo, 2002.

CMMAD – Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso Futuro Comum. FGV, 1995.

CNRH – Conselho Nacional de Recursos Hídricos. Resolução nº 48, de 21 de março de 2005.Estabelece critérios gerais para a cobrança pelo uso dos Recursos Hídricos.

CPRM – Serviço Geológico do Brasil. Execução de Testes de Bombeamento em Poços Tubulares. Rio de Janeiro, 2008.

COELHO, V. M. T. e DUARTE, U. (2003). “Perímetros de proteção para fontes naturais de águas minerais”. Revista Águas Subterrâneas (77-91), nº 17.

ELETROSUL. Casa Eficiente. Acesso em: mês de abril/2012. < http://www.eletrosul.gov.br/casaeficiente/br/home/conteudo.php?cd=8>.

FREIRE, C. C. ; AMORIM, E. L. C. de ; PIMENTEL, I. M. C. ; LINS, R. C. ; HERNANDEZ, A. O. ; BREDA, P. C. . Valoração Da Água Subterrânea Para Efeito Da Cobrança. Anais. XV Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos. Curitiba, disponível em CD-ROM. ABRH, 2003.

FOSTER, S.;HIRATA, R.; GOMES, D.;D’ELIA, M.; PARIS, M.(2002). “Proteção da Qualidade da Água Subterrânea” Servmar – Serviços Técnicos Ambientais Ltda, São Paulo, 105p.

J. N. Ribeiro Filho; G. C. Silva; K. F. M. Lucena; N. H. C. Carvalho Projeto e execução de casa ecoeficiente em campina grande–PB. Disponível em:

Acesso em 06 de junho de 2012

LIGGETT, E. J. e TALWAR, S. (2009). “Groundwater Vulnerability Assessments and Integrated Water Resource Management”. Streamline Watershed Management Bulletin (18-29), Vol. 13, nº 1.

MATTA, M.A.S; Bandeira, I.C.N; Cavalcante, I.N; Prado, J.B; Craveiro, G.S; Rodrigues, R.C.S.Vulnerabilidade e risco de contaminação do sistema aquífero superior da região de Barcaena/PA. XVII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2007PROJETO ASUB (2009).

Integração dos instrumentos de outorga, enquadramento e cobrança para a Gestão das águas Subterrâneas. Relatório Técnico

REBOUÇAS, A. C. (1999) Águas subterrâneas. In REBOUÇAS, A.; BRAGA, B.; TUNDISI, J. (org.).

Águas doces do Brasil. Editora Escrituras, São Paulo: 117-150.

SANTOS, M. M. dos; CHANG, M. R. C.; KIANG, C. H.e CELLIGOI A. (2006). Avaliação da vulnerabilidade natural à poluição utilizando o índice drastic em área selecionada na cidade de Londrina (PR). Revista Águas subterrâneas (29-46), nº 20.

SILVEIRA, B.Q. Reuso da água pluvial em edificações residenciais. TCC (Engenharia Civil). UFMG. 2008

TOMAZ, P. Aproveitamento de água de chuva. São Paulo: Navegar, 2003.

VIEIRA, V.P.P.B. Sustentabilidade do Semi-Árido Brasileiro: Desafios e perspectivas. RBRH, v.7, n.4, p.105-112, out/dez. 2010.

VIEIRA, Z.M.C.L. Metodologia de análise de conflitos na implantação de medidas de gestão de demanda de água. Tese (Doutorado em Recursos Naturais). UFCG. CampinaGrande, 2008.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2020.v6.n3.19-26

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 vanessa ROSALES BEZERRA, CARLOS ANTONIO PEREIRA DE LIMA, LUIS REYES ROSALES MONTERO, VALDERI DUARTE LEITE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Advanced Sciences

 
www.journal-index.org