AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA DE PAVIMENTO DE CONCRETO DRENANTE CONSIDERANDO DIFERENTES UNIDADES FUNCIONAIS

Lucas Rosse Caldas, Diana Nascimento Lins, Rosa Maria Sposto

Resumo


A utilização de pavimentos drenantes como forma de melhorar problemas referentes a drenagem urbana tem se difundido no Brasil. Neste contexto, o presente estudo comparou dois pavimentos de concreto, um convencional e outro drenante, utilizando a metodologia de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). Foram coletados dados primários de uma usina de concreto da região do Distrito Federal e utilizado como estudo de caso o estacionamento do Estádio Nacional de Brasília, considerando as etapas de produção, transporte e manutenção dos pavimentos ao longo de seu ciclo de vida. Foram adotadas duas unidades funcionais, sendo que uma considerou os efeitos de drenagem proporcionados pelo pavimento drenante. Na primeira unidade funcional (em m³ de concreto produzido), o pavimento de concreto drenante apresentou maiores impactos ambientais que o pavimento de concreto convencional, devido principalmente a seu maior consumo de cimento e sua menor vida útil. No entanto, observou-se que quando o efeito da drenagem é considerado, em termos da unidade funcional, o pavimento de concreto drenante apresenta um melhor desempenho ambiental para todas as categorias de impactos ambientais avaliadas. Conclui-se a importância de se escolher uma unidade funcional que retrate o desempenho dos materiais avaliados em um estudo de ACV.


Palavras-chave


ACV; Concreto drenante; Unidade funcional.

Texto completo:

PDF/A

Referências


AGOPYAN, V.; JONH, V. M. O Desafio da Sustentabilidade na Construção Civil. Série Sustentabilidade, v. 5. 1. ed. São Paulo: Editora Blucher, 2011.

ANASTASIOU, E. K.; LIAPIS, A.; PAPAYIANNI, I. Comparative life cycle assessment of concrete road pavements using industrial by-products as alternative materials. Resources, Conservation and Recycling, Elsevier, v. 101, p. 1-8, 2015.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CIMENTO PORTLAND (ABCP). Manejo Integrado de Águas Pluviais: Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha Brasília- DF Disponível em: Acesso em 11. jan. 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR ISO 14040: Gestão ambiental – Avaliação do ciclo de vida – Princípios e estrutura. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

_____. NBR 16416: Pavimentos permeáveis de concreto – Requisitos e procedimentos. Rio de Janeiro: ABNT, 2015.

BUENO, C. et al. Sensitivity analysis of the use of Life Cycle Impact Assessment methods: a case study on building materials. Journal of Cleaner Production, Elsevier, v. 112, p. 2208 – 2220, 2016.

CALDAS, L. R. et al. Sustentabilidade na construção civil: avaliação do ciclo de vida energético e de emissões de CO2 de fachadas para habitações sociais. Sustentabilidade em Debate, v. 7, n. 2, p. 238-256, 2016.

CELIK, K. et al. Mechanical properties, durability, and life-cycle assessment of self-consolidating concrete mixtures made with blended Portland cements containing fly ash and limestone powder. Cement and Concrete Composites, Elsevier, v. 56, p. 59 – 72, 2015.

CHANDRAPPA, A. K.; BILIGIRI, K. P. Comprehensive investigation of permeability characteristics of pervious concrete: A hydrodynamic approach. Construction and Building Materials, Elsevier, v. 123, p. 627 – 637, 2016.

CABEZA, L. F. et al. Life cycle assessment (LCA) and life cycle energy analysis (LCEA) of buildings and the building sector: A review. Renewable and Sustainable Energy Reviews, Elsevier, v. 29, p. 394-416. 2014.

CHAU, C. K.; LEUNG, T. M.; NG, W. Y. A review on Life Cycle Assessment, Life Cycle Energy Assessment and Life Cycle Carbon Emissions Assessment on buildings. Elsevier, Applied Energy, v. 143, p. 395-413, 2015.

CONSELHO BRASILEIRO DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL (CBCS). Projeto Avaliação de Ciclo de Vida Modular de Blocos e Pisos de Concreto. 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2016.

DE PAULA, R. C. Avaliação do ciclo de vida (ACV) de argamassas e concretos produzidos com resíduos de construção e demolição (RCD). Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil), Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2016.

EUROPEAN COMMITTEE FOR STANDARDIZATION (CEN). EN 15804. Sustainability of construction works – Environmental product declarations – Core rules for the product category of construction products. Brussels: CEN, 2013.

_____. EN 15978. Sustainability of construction works. Assessment of environmental performance of buildings. Calculation method. Brussels: CEN, 2011.

FAIRBAIRN, E. M. R.; DE PAULA, T. P.; CORDEIRO, G. C.; AMERICANO, B. B.; TOLÊDO FILHO, R. D. Avaliação da substituição parcial de clínquer por cinza de bagaço de cana: redução de emissão de CO2 e potencial de créditos de carbono, v.5, n.2, 2012; p.229-251.

GURSEL, A. P.; MARYMAN, H.; OSTERTAG, C. A life-cycle approach to environmental, mechanical, and durability properties of “green” concrete mixes with rice husk ash. Journal of Cleaner Production, Elsevier, v. 112, p. 823 – 836, 2016.

LINS. et al. Emissões De CO2 de Pavimentos de Concreto Drenante e Convencional: Estudo de Caso Comparativo para o Estádio Nacional de Brasília. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis, 2., 2016, João Pessoa, Anais ... João Pessoa: UFPB, 2016.

MORAGA. et al. Avaliação do ciclo de vida de paredes de blocos de concreto para empreendimentos habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida. In: CONGRESSO BRASILEIRO EM GESTÃO DO CICLO DE VIDA, 5., 2016, Fortaleza, Anais ... Fortaleza: EMBRAPA, 2016.

PASSUELLO, A. C. B. et al. Aplicação da avaliação de ciclo de vida na análise de impactos ambientais de materiais de construção inovadores: estudo de caso da pegada de carbono de clínqueres alternativos. Ambiente Construído, v. 14, n. 4, p. 7-20, 2014.

PITA, M. Manejo de águas pluviais no estádio Mané Garrincha. Meio Ambiente, Infraestrutura Urbana, Edição 36, Março. 2014.

PORTAL, N. W. et al. Sustainable Potential of Textile-Reinforced Concrete. Journal of Materials in Civil Engineering, v. 27, n. 1, 2015.

OLIVEIRA, F. R. M.; SILVA, M. G.; SILVA, V. Indicadores de sustentabilidade com base em ciclo de vida para sistemas estruturais em concreto. Revista Ibracon de Estruturas e Materiais, v. 6, n.5, p. 832-843. 2013.

RANDL, N. et al. Development of UHPC mixtures from an ecological point of view. Construction and Building Materials, Elsevier, v. 67, p. 373 – 378, 2016.

RODRIGUES MARIANO, H. Influência do teor de argamassa e da granulometria da brita na permeabilidade e nas resistências à compressão e à abrasão de concretos permeáveis. Dissertação (Mestrado em Geotecnia, Estruturas e Construção Civil), Departamento de Engelhara Civil e Ambiental, Universidade Federal de Goiás, 2014.

SAADE, M. R. M. et al. Material eco-efficiency indicator for Brazilian buildings. Smart and Sustainable Built Environment, Emerald, v. 3, n. 1, p. 54-71, 2014.

SANTORO, J. F.; KRIPKA, M. Determinação das emissões de dióxido de carbono das matérias-primas do concreto produzido na região norte do Rio Grande do Sul. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 35-49, abr./jun., 2016.

SCRIVENER, K. L.; JOHN, V. M.; GARTNER, E. M. Eco-efficient cements: Potential, economically viable solutions for a low CO2, cement based materials industry. UNEP, 2016.

SERRES, N.; BRAYMAND, S.;,FEUGEAS, F. Environmental evaluation of concrete made from recycled concrete aggregate implementing life cycle assessment. Journal of Building Engineering, Elsevier, v. 5. p. 24 – 33, 2016.

SOUZA, D. M et al. Comparative life cycle assessment of ceramic brick, concrete brick and cast-in-place reinforced concrete exterior walls. Journal of Cleaner Production, Elsevier, v.137, p. 70-82, 2016.

SOUZA, D. et al. Comparative life cycle assessment of ceramic versus concrete roof tiles in Brazilian context. Journal of Cleaner Production, Elsevier, v.89, p. 165-173, 2015.

SILVA, D. A. L. MASONI, P. Diálogos Setoriais Brasil e União Europeia: Análise crítica das principais políticas de gestão, manutenção e uso de bancos de dados internacionais de inventários do ciclo de vida de produto. Instituto Brasileiro de Ciência e Tecnologia. Brasília, 2016.

SILVA, L. C. Avaliação de ciclo de vida de concretos com substituição parcial de cimento por cinzas do bagaço de cana-de-açúcar e da casca de arroz. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil), Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2015.

SILVA, M. G.; SAADE, M. R. M.; GOMES, V. Influence of service life, strength and cement type on life cycle environmental performance of concrete, v.6, n.6, 2013; p.844-853.

SILVA, V. G.; SILVA, M. G. Seleção de materiais e edifícios de alto desempenho ambiental. In: GONÇALVES, J. C. S.; BODE, K. Edifício Ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2015. Cap. 5. p. 129-151.

TEIXEIRA, E. R. et al. Comparative environmental life-cycle analysis of concretes using biomass and coal fly ashes as partial cement replacement material. Journal of Cleaner Production, Elsevier, v. 112, p. 2221 – 2230, 2016.

TURK, J. et al. Environmental evaluation of green concretes versus conventional concrete by means of LCA. Waste Management, Elsevier, v. 45, p. 194 – 205, 2015.

VAN DEN HEEDE, P., DE BELIE, N. Environmental impact and life cycle assessment (LCA) of traditional and “green” concretes: Literature review and theoretical calculations". Cement and Concrete Composites, Elsevier, v. 34, n. 4, p. 431–442, 2012.

VIRGILIIS, A. L. C. Procedimentos de projeto e execução de pavimentos permeáveis visando retenção e amortecimento de picos de cheias. Dissertação (Mestrado em Engenharia), Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 2009.

YIN, S. et al. A life cycle assessment of recycled polypropylene fibre in concrete footpaths. Journal of Cleaner Production, Elsevier, v. 112, p. 2231 – 2242, 2016.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2017.v3.n3.14-23

Apontamentos



Direitos autorais 2017 MIX Sustentável