A VALORIZAÇÃO DA IDENTIDADE TERRITORIAL E INOVAÇÃO SUSTENTAVEL: ESTRATÉGIAS DE COMPETITIVIDADE, APLICADOS EM POLOS MOVELEIROS PERNAMBUCANOS EMERGENTES

Amilton José Vieira de Arruda, Paulo Roberto Silva

Resumo


Este artigo se refere a uma revisão teórica sobre a valorização do Design, território e sustentabilidade, que são ferramentas fundamentais na formação de Arranjos Produtivos e Inovadores Locais, sendo delimitados num território (espaço geográfico) impregnado de aspectos simbólicos e identidades culturais. Quando se fala em design sustentável no setor moveleiro, deve-se pensar na cadeia produtiva como um todo, desde a origem da matéria prima, insumos e materiais, passando pelo projeto, processo, distribuição, uso e descarte dos produtos, que é uma visão ampliada do design, contribuindo para o desenvolvimento sustentável dos polos moveleiros estudados neste projeto de extensão, sedimentando a base para formação de Arranjos Produtivos Inovadores Locais, baseados nesta valorização do território

Palavras-chave


Arranjos Produtivos, Setor Moveleiro, Design e Território

Texto completo:

PDF

Referências


Cadernos de Estudos Avançados: Identidade/ organização: Morais, Dijon de; Krucken, Lia; Reyes, Paulo. Universidade do Estado de Minas Gerais – Barbacena: EdUEMG, 2010.

CASTRO, Luiz Humberto de. Arranjo produtivo local. Brasília: SEBRAE, 2009. 44 p. (Série Empreendimentos Coletivos).

JOSÉ, Regina Gauer; JUNIOR, Giorgio Giorgi. Design e Sustentabilidade. Disponível em: http://www.usp.br/fau/disciplinas. Acesso em 26 fev, 2011.

KRUCKEN. Lia. Design e Território: valorização de identidades e produtos locais. 1ª Ed. São Paulo: Studio Nobel. 2009.

KRUCKEN, Lia. Design e território: uma abordagem integrada para valorizar identidades e produtos. São Paulo: 2º Simpósio Brasileiro de Design Sustentável, 2009. Disponível na internet por http em:

LASTRES, Helena Mª Martins – Avaliação das Políticas de Promoção de Arranjos Produtivos Locais no Brasil e Proposição de Ações. Redesist, 2007.

LÖBACH, Bernd /Tradução Freddy Van Camp. Design Industrial: bases para a configuração dos produtos industriais. São Paulo: Edgar Blücher Ltda, 2001.

MANZINI, Ezio; VEZOLLI, Carlo. O desenvolvimento de produtos sustentáveis. Tradução de Astrid de Carvalho. 1º ed. São Paulo: Ed USP, 2005.

Metodologia de desenvolvimento de arranjos produtivos locais. Projeto PROMOS/SEBRAE /BID. Disponível em:

http://www.sebrae.com.br/br/cooperecrescer/projetopromos.asp.

Acesso em: 04 julho, 2015.

PÊGO, K. A. C; Pereira, A. F; Carrasco, E. V. M. (2010). Método INPAR – Inserção de Parâmetros Ambientais no Design de Produtos. 9º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2011.

PORTER, Michael. Vantagem competitiva. São Paulo: Editora Campus, 1989.

SEBRAE/NA – Termo de Referência para Atuação do Sistema SEBRAE em Arranjos Produtivos Locais – junho de 2003.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2017.v3.n1.93-99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 MIX Sustentável