MODELO DO INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA: EMBASAMENTO AMBIENTAL PARA DESIGN DE AMBIENTES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2022.v8.n3.19-34

Palavras-chave:

Interior design, material specification, environmental impacts, Life Cycle Analysis.

Resumo

A atuação do designer de ambientes consiste em projetar espaços/ambientes, buscando atender as demandas dos usuários. Contudo, tal ambiente construído apresenta implicações diretas em relação aos impactos ambientais. Diante disto, observa-se uma incipiente atuação por parte dos designers de ambientes, ao especificar os materiais empregados, levando-se em consideração tais impactos ambientais, sob a perspectiva do Pensamento de Ciclo de Vida. Assim, a Análise de Inventário, uma fase do método de Avaliação do Ciclo de Vida, pode servir como importante ferramenta, ajudando no entendimento quanto aos processos envolvidos. Metodologia: um estudo de caso, relativo ao design de uma sala comercial, buscou investigar como a visualização do inventário de ciclo vida pode favorecer a compreensão quanto aos processos envolvidos nos materiais especificados, e quanto aos potenciais impactos ambientais provocados pelos mesmos. Foi aplicado o Modelo Conceitual do Inventário de Ciclo de Vida nos materiais especificados. Resultado: identificou-se potencial de impacto nas categorias de Mudança climática, Material particulado, Depleção de recursos naturais, Toxicidade humana e Ecotoxicidade. Conclusão: A elaboração, visualização e compreensão do inventário de ciclo de vida podem representar caminho facilitador para a construção de uma visão holística, favorecendo a conscientização e embasando a tomada de decisão por parte dos designers de ambientes.

Biografia do Autor

Érica Flávia dos Santos Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais UFMG

Bacharel em Design de Ambientes pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) - Escola de Design em 2017. Possui especialização em Sustentabilidade em Edificações, Cidade e Produtos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Escola de arquitetura e Design em 2020, com foco em estudos relacionados ao design sustentável, a Análise Ciclo de Vida (ACV) e materiais aplicados no design de ambientes. 

Referências

ABREU, Simone Maria Brandão Marques. Aspectos subjetivos relacionados ao Design de Ambientes: um desafio no processo projetual. 2015, 159F. Dissertação (Mestrado em Design) - Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

ALBUQUERQUE, L. M. C. Reciclagem e aproveitamento de resíduos cerâmicos de indústria de louça sanitária. 2009. Dissertação (Mestrado em Engenharia) – Programa de Pós Graduação em engenharia Mecânica, Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, 2009.

ALLEN, A; KIM, B. LEE, E. Interior Design Practitioner Motivations for Specifying Sustainable Materials: Applying the Theory of Planned Behavior to Residential Design. Journal of Interior Design, v.38, n.4, p. 1-16, mar. 2013.

ALMEIDA, F. O bom negócio da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.

AMARAL, T. M; BARBOSA, P. P; RIBEIRO, A. C. P; ROCHA, S. B. S. Avaliação do ciclo de vida do MDF. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: perspectivas e soluções para a indústria e mercado de trabalho, 2016, Maringá, 2016, p. 1-1. Disponível em < http://www.dep.uem.br/gdct/index.php/simeprod/article/view/987> Acesso em: 03/09/2020.

ASHBY, M. F.; JOHNSON, K. Materiais e design: arte e ciência da seleção de materiais no design de produto. Tradução de Arlete Simille Marques. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Princípios e estrutura. 46 p. (Norma ABNT NBR ISO 14040). 2001.

BARBORA, P. G; RESENDE, E. J. C. O que é design de interiores. Revista Estudos em Design, Rio de Janeiro: 2020, v. 28, n. 1, p. 53 – 64.

BERTOLINI, G. F; BRANDALISE, L T. Matriz de classificação de produtos ecologicamente corretos com base na análise do ciclo de vida do produto. Revista Competitividade e Sustentabilidade, Paraná, 2014, v. 1, p. 1-16.

BROWN, R; FARRELLY, L. Materiais no design de interiores. São Paulo: Gustavo Gili, 2014.

BUCHMANN, G. L. Comparação dos impactos ambientais de formulações de tintas com a aplicação da Análise do Ciclo de Vida. 2018. Dissertação (Mestrado em Design) – Escola politécnica da Universidade de São Paulo, departamento de engenharia, São Paulo, 2018.

CARDOSO, R. Uma introdução à história do Design. São Paulo: Blucher, 2008.

CASTRO, N. F; GADIOLI, M. C. B; WANDERMUREN, C. E. R. Inventário do ciclo de vida das rochas ornamentais. In: SIMPÓSIO DE ROCHAS ORNAMENTAIS DO NORDESTE, IX, 2016, João Pessoa, 2016, p. 284-29. Disponível em: < https://www.cetem.gov.br/images/congressos/2016/STRO604.pdf> acesso em 22 de setembro de 2020.

CELADYN, Magdalena. Environmental Activation of Inner Space Components in Sustainable Interior Design. Academy of Fine Arts in Krakow, Faculty of Interior Design, 2018. Matejki 13, 31-57 Krakow, Poland

COLTRO, L. Avaliação do ciclo de vida ACV. In: COLTRO, L. Avaliação do ciclo de vida como instrumento de gestão. Campinas: CETEA/ITAL, 2007. p. 7-13.

FERRAZ, I. L. Design sustentável. Londrina: editora e distribuidora educacional, 2017.

HICKMAN, M. Interior Design History: Some Reflections. Journal of Interior Design, v.38, n.4, p. 1-16, mar. 2013.

LIMA, M. A. M. Introdução aos materiais e processos para designers. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2006.

MAFFEI, L, S. Introduction: Professionalization as a Focus in Interior Design History. Journal of Interior Design history, v.21, n.1, p. 1-18, 2013.

MATERIOTECA SUSTENTÁVEL. Avaliação do ciclo de vida do alumínio. Universidade Federal de Santa Catarina, 2016. Disponível em: <https://materioteca.paginas.ufsc.br/files/2016/09/ACV-Aluminio.pdf> Acesse em: 20 de setembro de 2020.

MATERIOTECA SUSTENTÁVEL. Avaliação do ciclo de vida do aço. Universidade Federal de Santa Catarina, 2016. Disponível em: < < https://materioteca.paginas.ufsc.br/files/2016/09/ACV-a%C3%A7o.pdf > Acesse em: 28 de setembro de 2020.

MORAES, D. D. Design e complexidade. In: MORAES, D; KRUCKEN, L. Caderno de Estudos Avançados em Design: transversalidade, v. 12. Belo Horizonte: Ed.UEMG, 2016, p. 13 -28.

MOREIRA, S. C. de O. Interiores de casas residenciais em Belo Horizonte: a década de 1950. 2006. 137f. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

MOXON, S. Sustentabilidade no design de interiores. Barcelona: GG, 2012.

SILVA, B. J. Incorporação de resíduo de granito em massa cerâmica para revestimentos. 2007. 62f. (Dissertação de Mestrado em Engenharia Química), Programa de Pós-graduação em Engenharia Química, Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2007.

PEREIRA, A. F. Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) no ambiente construído: importância da modelagem do inventário do ciclo de vida para projeto de produto e arquitetônico. In: RESENDE, Marco Antônio Penido. (Org.). Tecnologia do Ambiente Construído e Interdisciplinaridade. ISBN: 978-85-62372-14-8. 1ed.Belo Horizonte: Instituto de Estudos do Desenvolvimento Sustentável, 2012, p. 1-19.

PEREIRA, Andréa Franco. Relatório Final - Bolsa DT/CNPq 1D 2013-2017 - Aplicação e análise de softwares de Ecodesign (ACV e DfE): Verificação quantitativa das decisões de design de produto tomadas sob critérios qualitativos de sustentabilidade - Ampliação do objeto de estudo. UFMG, 2017.

PEREIRA, S R; SOARES, S W. Inventário da produção de pisos e tijolos cerâmicos no contexto da análise do ciclo de vida. Revista Ambiente construído, Porto Alegre, v.4, n.2, p.83-94, abr./jun.2004. Disponível: < https://www.seer.ufrgs.br/ambienteconstruido/article/view/3541/1942 > > Acesse em: 28 de setembro de 2020.

Downloads

Publicado

2022-05-31

Como Citar

Pereira, Érica F. dos S., & Pereira, A. F. (2022). MODELO DO INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA: EMBASAMENTO AMBIENTAL PARA DESIGN DE AMBIENTES. IX Sustentável, 8(3), 19–34. https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2022.v8.n3.19-34

Edição

Seção

Científica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)