GESTÃO DE MARCAS VERDES NO SETOR HOTELEIRO

Paula Felipe Schlemper, Jackeline do Socorro Benassuly Barbosa, Marcely Ferreira Nascimento

Resumo


A incompatibilidade entre desenvolvimento sustentável e os padrões de produção e consumo, sugere que as organizações incorporem práticas de gestão sustentável nos seus negócios, de forma a conciliar o crescimento econômico com as questões ambientais e sociais. As exigências de diferentes perfis de clientes a todo o momento, força o setor hoteleiro a se transformar para implementar no cerne das operações hoteleiras, os três principais pilares da sustentabilidade: o econômico, o social e o ambiental, visando a redução de riscos, redução de custos, aumento das receitas e fortalecimento da marca. O presente artigo tem como proposta ampliar os conhecimentos acerca da gestão de marcas verdes no setor hoteleiro. O estudo aborda aspectos teóricos sobretudo acerca do turismo sustentável e da gestão de marcas verdes, além de um estudo de campo da gestão de marcas verdes no setor hoteleiro de Brasília. 


Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTON, A.; COSTA JR., N.C.A. Meio Ambiente e Desempenho Econômico-Financeiro: Benefícios dos Sistemas de Gestão Ambiental (SGAs) e o Impacto da ISO 14001 nas Empresas Brasileiras. RAC-Eletrônica, v. 1, n. 2, art. 10, p. 153-171, Maio/Ago. 2007.

ALVES, Ricardo R.; JACOVINE, Laércio A. G. Marketing verde: estratégias para o desenvolvimento da qualidade ambiental nos produtos. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

BARROS, Flávio Eurico F. de. Sustentabilidade no Setor Hoteleiro. In: Gestão para o desenvolvimento sustentável: desafios e proposições para a sustentabilidade socioambiental. São Paulo: Editora Globus, 2013. P. 165-179

BRASIL. Ministério do turismo. Proposta estratégica de organização turística Copa do Mundo 2014 Brasil. Brasília, DF. [2010] Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2014.

BRAUN, Jan Raphael R. Green Branding: design gráfico e gestão de marcas de Ongs ambientalistas. Programa de Pós-Graduação em Design e Expressão Gráfica. Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

BONSIEPE, Gui. Design, Cultura e Sociedade. São Paulo: Blucher, 2011.

BÜRDEK, Bernhard E. História, teoria e prática do design de produtos. São Paulo: Edgard Blücher, 2006.

CAVASSA, César R. Hotéis: gerenciamento, segurança e manutenção. São Paulo: Roca, 2001.

COSTA, F. J. Mensuração e desenvolvimento de escalas: aplicações em Administração. Rio de Janeiro, 2011.

ELWOOD, Iain. O Livro essencial das marcas: tudo o que você precisa saber, em mais de 100 técnicas para aumentar o valor das marcas. São Paulo: Clio Editora, 2004.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HAIR Jr.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L.; BLACK, W. C. Análise multivariada de dados. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HARTMANN, Patrick; IBÁNEZ, VANESSA A. Effects of green brand communication on brand associations and attitude. International Advertising and Communication. Germany: Gabler Edition Wissenschaft, 2006.

HARTMANN, P., SAINZ, F. J. F. & IBÁÑEZ, V. A.. Superando los límites medioambientales de la empresa: Un studio experimental del efecto del posicionamiento ecológico en la actitud hacia la marca. Cuadernos de Gestión, v. 4, no1, p. 83- 95, 2004.

HARTMANN, P, IBÁÑEZ, V. A. & SAINZ, F. J. F.. Green branding effects on attitude: functional versus emotional positioning strategies. Markenting Intelligence & Planning, v.23, no1, p. 9-29, 2005.

HEALEY, Matthew. What is branding? Switzerland: RotoVision, 2008.

LANE, Eric. L. Consumer Protection in the Eco-mark Era: Prelimitary Survey and Assessment of Anti-grenwashing Activity and Eco-mark Enforcement. The John Marshall Review of Intellectual Property Law. New Orleans, 2010.

LATTIN, J; CARROL, J. D.; GREEN, P. E. Análise de dados multivariados. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

MANZINI, E.; VEZZOLI, C. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.

MOZOTA, B. Gestão do design: usando o design para construir valor de marca e inovação corporativa. Porto Alegre: Bookman, 2011.

PEREZ, C. Signos da Marca: Expressividade e Sensorialidade. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

PERES JÚNIOR, M. R.; REZENDE, D.C. Gestão da Sustentabilidade no segmento hoteleiro: estudo dos meios de hospedagem de Monte Verde, MG. Caderno Virtual de Turismo. Rio de Janeiro. v. 11, n 2, p. 234-252, ago.2011.

POLONSKY, M. J.; ROSENBERGER, P.J. Reevaluating green marketing: a strategic approach. Bus Horizons, v. 44, n. 5, p. 21-30, 2011.

SEIREENI, Richard. The Gort Cloud: The invisible Force Powering Today’s Most Visible Green Brands. Vermont: Chelsea Green Publishing Company, 2009.

SHARP, Anne. Sustainable marketing in principle and practice. Sustainable Business – Theory and Practice of Business under Susteinability Principles. Geoffrey Welss, 2013.

TEIXEIRA, Joselena de A.; GONTIJO, Leila A.; MARTINS, Rosane F. Marketing e Design. IXXIV Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Florianópolis, SC, 2004, Anais.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2015.v1.n1.76-88

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 MIX Sustentável



 

Advanced Sciences

 
www.journal-index.org