CRÉDITO RURAL E SUSTENTABILIDADE: UM ESTUDO COMPARATIVO EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS

Carolina Opuchkevitch, Aldo Siatkowski, Flavia Massuga, Mauricio Joao Atamanczuk

Resumo


Diante da crescente demanda mundial por alimentos, a agricultura familiar e o acesso ao crédito rural têm sido entendidos como fatores essenciais para o desenvolvimento do setor agrícola de forma sustentável. Baseando-se nesse contexto, este estudo teve como objetivo identificar a relação do crédito rural com o desenvolvimento sustentável de pequenas propriedades agrícolas no município de Prudentópolis-PR, comparando propriedades tomadoras e não tomadoras de crédito rural em relação ao atendimento das dimensões econômica, ambiental e social da sustentabilidade. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de campo, a partir de entrevistas e observações, em 6 propriedades rurais, sendo 3 tomadoras de crédito rural e 3 não tomadoras. Os resultados demonstram que o crédito rural é uma ferramenta essencial para o desenvolvimento das propriedades rurais. Apesar do não conhecimento sobre a aplicação do conceito de sustentabilidade, por parte dos agricultores, diferenças são identificadas nas dimensões econômica e social. De modo geral, os resultados demonstram que propriedades tomadoras de crédito rural apresentam mais medidas de desenvolvimento sustentável em relação as não tomadoras de crédito, denotando o crédito rural como uma importante ferramenta que pode auxiliar em uma produção agrícola mais sustentável.

Palavras-chave


Agricultura familiar; Crédito rural; Desenvolvimento sustentável

Texto completo:

PDF/A

Referências


ASANTE-ADDO, C., et al. Agricultural credit provision: what really determines farmers participation and credit rationing? Agricultural Finance Review, v. 77, n. 2, p. 239-256, jul., 2017.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Crédito rural. 2020. Disponível em: Acesso em: 27 maio 2020.

. Manual de Crédito Rural. 2020a. Disponível em: Acesso em: 22 maio 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BEKUN, F. V.; HASSAN, A.; OSUNDINA, O. A. The role of agricultural credit in agricultural sustainability: dynamic causality. International Journal of Agricultural Resources, Governance and Ecology, v. 14, n. 4, p. 400-417, 2019.

BLOWFIELD, M. Business and Sustainability. Oxford: UK, 2013.

CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS - CGEE. A pequena produção rural e as tendências do desenvolvimento agrário brasileiro: ganhar tempo é possível? Brasília: CGEE, 2013.

DELGADO, G. C.; BERGAMASCO, S. M. P. P. Agricultura familiar brasileira: desafios e perspectivas de futuro. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2017.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Visão 2030: O futuro da agricultura brasileira. Brasília: EMBRAPA, 2018.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION - FAO. Representante da FAO Brasil apresenta cenário da demanda por alimentos. 2017. Disponível em: Acesso em: 20 maio 2020.

. OCDE-FAO Perspectivas Agrícolas 2019-2028: Enfoque especial: América Latina. 2019. Disponível em: Acesso em: 04 maio 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GODOI, T. G.; BORIGO, F. L.; CAZELLA, A. A. A sustentabilidade dos financiamentos do PRONAF para a agricultura familiar. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 38, p. 637-661, ago., 2016.

GRISA, C.; SCHNEIDER, S. Políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil. Porto Alegre: UFRGS, 2015.

HAURESKO, C. A geografia histórica como campo de investigação para a compreensão da comunidade rural de linha esperança – Prudentópolis – Paraná. Boletim de Geografia, Maringá, v. 33, p. 1-17, 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. IBGE cidades: Prudentópolis, PR. 2020. Disponível em: Acesso em: 26 maio 2020.

LIN, L., et al. Rural credit constraint and informal rural credit accessibility in China. Sustainability, v. 11, n. 7, p. 1935-1955, abr., 2019.

LINH, T., et al. Access to rural credit markets in developing countries, the case of Vietnam: a literature review. Sustainability, v. 11, n. 5, p. 1468-1486, mar., 2019.

LOPES, D.; LOWERY, S.; PEROBA, T. L. C. Crédito rural no Brasil: desafios e oportunidades para a promoção da agropecuária sustentável. Revista do BNDES, n. 45, p. 155-196, jun., 2016.

LOPES, M. A. O futuro é bio. Hortaliças em Revista. Brasília, v. 14, 2014.

LOPES, M. A. Horizonte de 2050. Embrapa, 2018. Disponível em: Acesso em: 26 maio 2020.

MAIA, A. G.; EUSÉBIO, G. S.; SILVEIRA, R. L. F. Can credit help small family farming? Evidence from Brazil. Agricultural Finance Review, v. 80, n. 2, p. 212-230, nov., 2019.

MARAJÓ, L. Y. B.; PLÁCIDO JÚNIOR, C. G. Desenvolvimento rural e agricultura familiar: a importância das políticas públicas de crédito rural. Nexus, v. 5, n. 9, p. 59-66, dez., 2019.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

NEVES, M. F. Vai agronegócio: 25 anos cumprindo missão vitoriosa. São Paulo: CANAOESTE, 2016.

OGUNDEJI, A. A., et al. Impact of access to credit on farm income: policy implications for rural agricultural development in Lesotho. Agrekon, v. 57, n. 2, p. 152-166, abr. 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS - ONU. World population prospects 2017. 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2020.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO -OECD. OECD food and agricultural reviews: innovation, agricultural productivity and sustainability in Brazil. Paris: OECD Publishing, 2015.

OSENI; I. O.; BABALOLA, A. D.; ADESOYE, B. A. Agricultural credit policy as a panacea for sustainable food Production in Nigeria: evidence from Ogun State. Journal of Economics and Business, v. 69, n. 1-2, p. 18-29, 2019.

PAULA FILHO, G. X.; CALVI, M. F; CASTRO, R. R. A. Socioeconomic analysis of rural credit and technical assistance for family farmers in the Transamazonian Territory, in the Brazilian Amazon. Journal of Agricultural Science, v. 8, n. 10, p. 177-188, 2016.

SANTOS, E. J.; CEDRAZ, J. S. A modernização da agricultura e o crédito rural: o elo de transformação da agricultura brasileira. In: VII Jornada Internacional Políticas Públicas, ed. 7, p. 6-8, Maranhão. Anais [...]. Maranhão: UFMA, 2015.

SERAMIM, R. J.; LAGO, S. M. S. Estudo das publicações sobre sustentabilidade em pequenas propriedades rurais no período de 2005 a 2015. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 24, n. 1, p. 113-141, 2016.

SILVA, M. R., et al. Indicadores propostos na literatura nacional para avaliação de sustentabilidade na agricultura familiar. Revista Monografias Ambientais. v. 15, n. 1, p. 37-52, 2016.

STOFFEL, J. A. Construção e avaliação de indicadores de sustentabilidade para a agricultura familiar: uma análise multidimensional. 2014. 243f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste, Toledo, 2014.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2007.

VERGARA, S. C. Métodos de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2010.

VINUTO, J. A amostragem de bola de neve em pesquisa qualitativa: um debate aberto. Temáticas, Campinas, v. 22, n. 44, p. 203-220, 2014.

ZANELLA, L. C. H. Metodologia de Estudo e de Pesquisa em Administração. Brasília: CAPES, 2009.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2020.v7.n1.61-72

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Carolina Opuchkevitch, Aldo Siatkowski, Flavia Massuga, Mauricio Joao Atamanczuk

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.