EDIFICAÇÕES DE ENERGIA ZERO: USO DAS CORES COMO ESTRATÉGIA PARA A REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA

Artur Martins Kamimura, Verônica Martins Gnecco, Rafael Fernando Giaretta, Michele Fossati

Resumo


Dado o aumento mundial do consumo energético em edificações, uma alternativa para minimizá-lo são as Edificações de Energia Zero (EEZ). Assim, estratégias para redução do consumo energético são necessárias, como a redução da absortância à radiação solar (ARS) da envoltória da edificação. Partindo de simulações termo energéticas para quatro cidades brasileiras - São Joaquim, Florianópolis, Teresina e Porto Velho - e da utilização de diferentes cores nas paredes e coberturas, com absortâncias de 30%, 60% e 90%, foram obtidos os consumos para condicionamento dos ambientes de uma edificação residencial. Calculou-se o percentual de redução de carga térmica de cada uma das soluções propostas, quando comparadas àquela de maior consumo em cada cidade. Observou-se que para os locais onde a demanda predominante é por resfriamento, ARS mais baixas são a melhor solução; o contrário vale para locais com demanda maior por aquecimento. Estimou-se ainda a redução da área de painéis fotovoltaicos resultante de cada solução, sendo Porto Velho a cidade que apresentou maior diminuição da área absoluta de painéis,12,7m², a partir da redução de 39,5% da demanda energética para condicionamento. Nesse caso, a redução é proporcional àquela da carga térmica, e depende dos valores de irradiação solar de cada localidade.


Palavras-chave


Absortância à radiação solar; Edificações de Energia Zero; Energia fotovoltaica; Cargas térmicas.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABCP – Associação Brasileira de Concreto Portland. Sistema de paredes de concreto Disponível em:

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS. NBR 15.575‑1: Desempenho térmico de edificações: parte 1: definições, símbolos e unidades. Rio de Janeiro: ABNT, 2005a.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS. NBR 15.575‑3: Desempenho térmico de edificações: parte 3: Zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro: ABNT, 2005b.

BARRIOS, G., HUELSZ, G.; ROJAS, J.; OCHOA, J. M.; MARINCIC, I. Envelope wall/roof thermal performance parameters for non air-conditioned buildings. Energy And Buildings, [s.l.], v. 50, p.120-127, jul. 2012. Elsevier BV.

BELUSSI, L.; BAROZZI, B.; BELLAZZI, A.; DANZA, L.; DAVITOFRANCESCO, A.; FANCIULLI, C.; GHELLERE, M.; GUAZZI, G.; MERONI, I.; SALAMONE, F.; SCAMONI, F.; SCROSATI, C. A review of performance of zero energy buildings and energy efficiency solutions. Journal Of Building Engineering, [s.l.], v. 25, p.2-21, set. 2019. Elsevier BV.

BORGSTEIN, E. H.; LAMBERTS, R.; HENSEN, J. L. M. Mapping failures in energy and environmental performance of buildings. Energy and Buildings, [s. l.], v. 158, p. 476–485, 2018. Disponível em:

BRASIL, EPE. Nota Técnica nº 030 de 13 de dezembro de 2018. Uso de ar condicionado no Setor Residencial Brasileiro: Perspectivas e contribuições para o avanço em eficiência energética.

BRITO, A. C.; AKUTSU, M.. Contribuição da cor da cobertura na melhoria do desempenho térmico de habitação no período de verão. In: ENCAC, 8., 2015, Campinas. Anais... . Campinas: Unicamp, 2015. p. 2 - 10.

CAO, X.; DAI, X.; LIU, J. Building energy-consumption status worldwide and the state-of-the-art technologies for zero-energy buildings during the past decade. Energy and Buildings, [s. l.], v. 128, p. 198–213, 2016. Disponível em:

CB3E. Guia de medição e cálculo para refletância e ARS em superfícies opacas. Florianópolis: LabEEE, 2015. 23 p.

COELHO, T. C. C.; GOMES, C. E. M.; DORNELLES, K. A.. Desempenho térmico e ARS de telhas de fibrocimento sem amianto submetidas a diferentes processos de envelhecimento natural. Ambiente Construído, [s.l.], v. 17, n. 1, p.147-161, mar. 2017. FapUNIFESP (SciELO).

CRONEMBERGER, J.; CAAMAÑO-MARTÍN, E.; SÁNCHEZ, S. V. Assessing the solar irradiation potential for solar photovoltaic applications in buildings at low latitudes - Making the case for Brazil. Energy and Buildings, [s. l.], v. 55, p. 264–272, 2012.

DGS - German Solar Energy Society. Planning and Installing Photovoltaic Systems. 2013.

DIDONÉ, E. L.; WAGNER, A.; PEREIRA, F. O. R. Estratégias para edifícios de escritórios energia zero no Brasil com ênfase em BIPV. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 14, n. 3, p. 27-42, jul./set. 2014.

DORNELLES, K. A.; CARAM, R. M.; SICHIERI, E. P. ARS e desempenho térmico de tintas frias para uso no envelope construtivo. Paranoá: Cadernos de Arquitetura e Urbanismo, [s.l.], n. 12, p.55-64, 31 dez. 2013 . Programa de Pos-Graduacao em Arquitetura e UrLbanismo - Univ. de Brasilia.

DORNELLES, K. A. Absortância solar de superfícies opacas: métodos de determinação base de dados para tintas látex acrílica e PVA. 2008. 160p. Tese (Doutorado) - Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

ENERGYPLUS. EnergyPlus. Disponível em: < https://energyplus.net/> .

EUROPEAN UNION. Directive 2012/27/EU of the European Parliment and of the council of 25 October 2012 on energy efficiency. Disponível em:

FRAUNHOFER. Photovoltaics Report 2019 from FRAUNHOFER INSTITUTE FOR SOLAR ENERGY SYSTEMS. Disponível em: https://www.ise.fraunhofer.de/content/dam/ise/de/documents/publications/studies/Photovoltaics-Report.pdf.

INMETRO - INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA. Proposta de Instrução Normativa INMETRO para a Classe de Eficiência Energética de Edificações Residenciais. Florianópolis: INMETRO, 2018a.

INMETRO. Tabelas de eficiência energética. 2018b. Disponível em: .

LI, Danny H. W.; YANG, Liu; LAM, Joseph C. Zero energy buildings and sustainable development implications - A review. Energy, [s. l.], v. 54, p. 1–10, 2013. Disponível em:

LIZ, D.S.; ORDENES, M.; GUTHS, S. Análise experimental do comportamento térmico do telhado verde extensivo para Florianópolis. Oculum Ensaios, v.15, n.2, p.315‑333, 2018.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA - MME. Balanço Energético Nacional 2019. Disponível em: http://www.epe.gov.br/pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/balanco-energetico-nacional-2019.

MONTES, M. A. T. Abordagem Integrada no Ciclo de Vida de Habitação de Interesse Social Considerando Mudanças Climáticas. 2016. 473 f. Tese (Doutorado) - Curso de Engenharia Civil, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

MUNIZ-GÄAL, L. P.; PEZZUTO, C. C.; CARVALHO, M. F. H.; MOTA, L. T. M. Eficiência térmica de materiais de cobertura. Ambiente Construído, [s.l.], v. 18, n. 1, p.503-518, mar. 2018. FapUNIFESP (SciELO).

PEREIRA, E.; MARTINS, F. R.; GONÇALVES, A. R.; COSTA, R. S.; LIMA, F. J. L.; RÜTHER, R.; ABREU, S. L.; TIEPOLO, G. M.; PEREIRA, S. V.; SOUZA, J. G. Atlas Brasileiro de Energia Solar – 2a Edição. 2. ed. São José dos Campos: INPE, 2017

RODRIGUEZ-UBINAS, Edwin; MONTERO, C.; PORTEROS, M.; VEGA, S.; NAVARRO, I.; CASTILLO-CAGIGAL, M.; MATALLANAS, E.; GUTIERREZ, A.. Passive design strategies and performance of Net Energy Plus Houses. Energy and Buildings, [s. l.], v. 83, p. 10–22, 2014.

RORIZ, M.; GHISI, E.; LAMBERTS, R. Um Zoneamento Bioclimático Para a Arquitetura no Brasil. In: Jornada sobre Clima e Aplicação na Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa, 2., Maceió, AL, 2001. Anais... Maceió: UFAL, 2001. p. 1-7.

SANTAMOURIS, M.; SYNNEFA, A.; KARLESSI, T. Using Advanced Cool Materials in the Urban Built Environment to Mitigate Heat Insland and Improve Thermal Comfort Conditions. Solar Energy, v. 85, n. 12, p. 3085-3102, 2011.

SILVA, A. S.; GHISI, E.. Estimating the sensitivity of design variables in the thermal and energy performance of buildings through a systematic procedure. Journal Of Cleaner Production, [s.l.], v. 244, p.1-19, jan. 2019. Elsevier BV.

SILVA, A.S.; ALMEIDA, L. S. S.; GHISI, E. Decision‑Making Process for Improving Thermal and Energy Performance of Residential Buildings: A Case Study of Constructive Systems in Brazil. Energy and Buildings, v.128, n.18, p.270‑286, 2016.

SILVEIRA, R.; MARINOSKI, D. L.; LAMBERTS, R. Avaliação da Absortância à Radiação Solar e Temperatura Superficial de Telhas de Fibrocimento Utilizadas nas Coberturas de Edificações do Campus da UFSC. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 14., Juiz de Fora, 2012. Anais... Juiz de Fora, 2012.

SUEHRCKE, H.; PETERSON, E. L.; SELBY, N.. Effect of roof solar reflectance on the building heat gain in a hot climate. Energy And Buildings, [s.l.], v. 40, n. 12, p.2224-2235, jan. 2008. Elsevier BV.

TORCELLINI, P.; PLESS, S.; DERU, M.. Zero Energy Buildings: A Critical Look at the Definition. ACEEE Summer Study Pacific Grove, [s. l.], p. 15, 2006. Disponível em:

US DEPARTMENT OF ENERGY. Energy Independence and Security Act of 2007. Washington Dc: Doe/ee, 2007.

UN Environment and International Energy Agency (2017): Towards a zero-emission, efficient, and resilient buildings and construction sector. Global Status Report 2017.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2020.v6.n2.99-110

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Artur Martins Kamimura, Verônica Martins Gnecco, Rafael Fernando Giaretta, Michele Fossati

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Advanced Sciences

 
www.journal-index.org