ARQUITETURA E EMERGÊNCIAS: UMA PROPOSTA E ANÁLISE DO PROCESSO PROJETUAL

Karine Regina Pompermayer, Mariana Zibetti, Jorge Daniel de Melo Moura

Resumo


O aumento na ocorrência de desastres fez crescer as preocupações em providenciar a recuperação de áreas atingidas. No Brasil, os casos de rompimento de barragens no estado de Minas Gerais, impactaram a população diante da destruição e elevado número de atingidos. Para além das mortes, os rompimentos deixaram inúmeras famílias desalojadas. O problema é que a falta de planejamento e recursos provoca a espera, por tempo indeterminado, no realocamento dessas comunidades. Diante deste cenário, fica evidente a necessidade de providenciar o alojamento temporário dos afetados, porém, as análises dos projetos recentemente produzidos revelaram inúmeros problemas sociais e ambientais desencadeados pela falta de qualidade e sustentabilidade dos projetos. Dessa forma, buscou-se formalizar em diretrizes os aspectos técnicos e qualitativos destes alojamentos através de uma revisão bibliográfica, para então realizar uma proposta de habitação temporária que contemplasse uma abordagem sustentável. Essa simulação permitiu validar os aspectos reunidos e entender os desafios enfrentados no processo projetual.


Palavras-chave


Habitação Temporária; Arquitetura para Situações de Emergência; Sistemas Construtivos Sustentáveis

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2020.v6.n2.29-42

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Karine Regina Pompermayer, Mariana Zibetti, Jorge Daniel de Melo Moura

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.