ACESSIBILIDADE COMO REQUISITO DE SUSTENTABILIDADE EM OBRA DE BIBLIOTECA EM UNIVERSIDADE

Emmanuelle Maria Gonçalves Lorena, Cynthia Maria Gonçalves Lorena, Tarcísio Santos Albertin, Ana Paula Xavier de Gondra Bezerra, Felipe Bezerra de Lima, Romildo Morant de Holanda, Josiclêda Domiciano Galvíncio

Resumo


No Brasil, cerca de 46 milhões de pessoas declararam ter pelo menos uma deficiência, correspondendo a 23,9% da população brasileira. Questões referentes à acessibilidade, também fazem parte dos critérios de certificação que emitem selo aos empreendimentos que atendem aspectos do meio ambiente e da responsabilidade social. O objetivo do presente estudo foi avaliar os critérios de uma edificação de uma obra pública de instituição de ensino superior. Foi realizado um comparativo das exigências de acessibilidade foi à norma NBR 9050:2015 cuja constam todos os requisitos para tornar um local, um ambiente mais acessível comparado com o projeto arquitetônico de uma edificação destinada à biblioteca da obra pública de ensino superior. O projeto arquitetônico analisado, no geral, atendeu a norma de acessibilidade, sendo um elemento chave para o aprimoramento e desenvolvimento da qualidade na construção civil, o que traz benefícios à população de pessoas de necessidades especiais. No geral, o projeto atende aos requisitos normativos NBR 9050:2015, necessitando de pequeno ajuste. A base para o atendimento aos critérios de sustentabilidade encontram-se em respeito às diferenças promovendo igualdade de benefícios.


Palavras-chave


NBR 9050; portadores de necessidades especiais; inclusão

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 5 de outubro de 1988. Brasília, 1988

BRASIL. Lei Nº 10.048, de 08 de novembro de 2000. Dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e dá outras providências. Diário oficial da União [DOU], Brasília, 09 de nov. de 2000.

BRASIL. Decreto nº 5.296 de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União [DOU], Brasília, 3 de dez. de 2004.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015, que Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência: Estatuto da Pessoa com Deficiência. Diário Oficial da União [DOU], Brasília, 7de jul. de 2015.

CALDAS, L. R.; MOREIRA, M. M.; SPOSTO, R. M. Acessibilidade para Pessoas com Mobilidade Reduzida Segundo os Requisitos da Norma de Desempenho - Um Estudo de Caso para as Áreas Comuns de Edificações Habitacionais de Brasília – DF. Revista Eletrônica de Engenharia Civil, v.10, nº 2, 23-28, 2015.

COSTA, M. K. A.; DUARTE, A. B. S.. A (in)acessibilidade nas bibliotecas universitárias: a interação entre o bibliotecário de referência e o usuário com deficiência. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, v. 13, n. 2, p. 161-178, 2017

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. 2010. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2018.

DINIZ, C. N.; TAMASHIRO, M. DO N. S.; SANTOS, M. P.L; PERES, V. DE A.. Acessibilidade em Biblioteca Escolar: estudo de caso do Instituto Federal do Rio de Janeiro - Campus Paracambi–RJ. Inf. Pauta, v. 2, número especial, 2017.

GOMES, L.; EMMEL, M. L. G. Mapeamento da acessibilidade em edifícios públicos de cultura. Cad. Ter. Ocup., v. 24, n. 3, 519-530, 2016.

GUEDES, V. N.; SILVA, A. F. A da. Avaliação das condições de acessibilidade em edificações públicas de serviço de assistência social em Recife-PE. Revista Nacional de gerenciamento de Cidades, v. 05; nº29, 18-29, 2017.

HOLANDA, R. M.; BEZERRA, A. P. X. G.; LORENA, E. M. G.; SANTOS, Í. G. S.. Ferramentas da qualidade aplicados à gestão ambiental. Recife: Editora Universitária da UFRPE, 179p., 2017.

MACHADO, M. D.; DI BELLO, R. C.O.; RIBEIRO, V. H. M.. Acessibilidade nas edificações públicas federais: contribuições das auditorias de obras do TCU. Revista do TCU, v. 133, 66-81, 2015.

NASCIMENTO, R. M. do; NANYA, L. M.. CERTIFICAÇÃO LEED PARA PROJETO DE ARQUITETURA. Revista Cientifica UNILAGO, v.1, n.1,3-10, 2017.

PIVETTA, E. M.; ALMEIDA, A. M. P.; SAITO, D. S.; ULBRICHT; V. R.. Desafios da acessibilidade no ensino superior: estudo de caso na Universidade de Aveiro. Educação (Porto Alegre), v.. 39, n. 2, 166-174, 2016.

UFRPE. Universidade Federal Rural de Pernambuco. Projeto arquitetônico UFRPE, prancha 21/169 – R25, 2018.

ROCHA, G. S.; SOUSA, R. J. S.; ALBUQUERQUE, F. W. P. Avaliação sobre acessibilidade das instalações de escolas na cidade de Caxias/MA. Revista Brasileira de Iniciação Científica, v.4, n.6, p.47-60, 2017.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2019.v5.n1.117-124

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Emmanuelle Maria Gonçalves Lorena, Cynthia Maria Gonçalves Lorena, Tarcísio Santos Albertin, Ana Paula Xavier de Gondra Bezerra, Felipe Bezerra de Lima, Romildo Morant de Holanda

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.