CONSUMISMO: UMA REFLEXÃO ACERCA DAS AQUISIÇÕES NO CAMPO DA MODA

Silvana Silva Reiter Witkoski, Elenir Carmen Morgenstern

Resumo


O artigo, configurando-se em recorte de pesquisa do Mestrado Profissional em Design, reflete acerca do consumismo na moda, prática excessiva na sociedade contemporânea. A metodologia para o desenvolvimento da investigação pautou-se em pesquisas bibliográficas, analisando os cenários sociais, culturais e mercadológicos, sendo a principal premissa propiciar ao leitor uma perspectiva do ser humano em relação à aquisição de roupas. O artigo, em seu desdobramento, ancora-se na abordagem histórico-social da moda, a fim de mapear e analisar conjunturas no sistema simbólico da moda (âmbito da ética, da economia e do meio ambiente), relacionando o problema com os agentes consumidores e suas práticas. O alto consumo na moda está interligado a aspectos positivos para a sociedade, como motor da economia e do desenvolvimento, mas traz perdas no âmbito da ética e da moral, sem contar os problemas ambientais. As principais conclusões, baseadas nas reflexões do artigo, referem-se às dificuldades que os movimentos em prol da sustentabilidade encontram, diante da busca por satisfação da sociedade, por meio da aquisição de objetos do desejo.


Palavras-chave


Consumismo; Moda; Sociedade; Cultura; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF/A

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DE CONFECÇÃO (ABIT). O poder da moda: cenários, desafios, perspectivas. Agenda de competitividade da indústria têxtil e de confecção brasileira 2015 a 2018. Disponível em: . Acesso em: 9 maio 2017.

BARBOSA, Ligia. Sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BERLIM, Lilyan. Moda e sustentabilidade: uma reflexão necessária. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2012.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. 9. ed. São Paulo: Papirus, 2008.

BRUNO, Flavio da Silveira. A quarta Revolução Industrial do setor têxtil e de confecção: a visão de futuro para 2030. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2016.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4 ed. São Paulo: Edusp, 2013.

FORTY, Adrian. Objetos de desejo. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

LEONARD, Annie. A história das coisas: da natureza ao lixo, o que acontece com tudo que consumimos. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

PENNA, Carlos Gabaglia. O estado do planeta: sociedade de consumo e degradação ambiental. Rio de Janeiro: Record, 1999.

PIETROCOLLA, Luci Gati. Sociedade de consumo. 2. ed. São Paulo: Global, 1986.

RODRIGUES, Irene G. Antropologia e design: o olhar antropológico do designer. São Paulo: Rosari, 2005.

SALDANHA, Patrícia Golçalves; ASSIS, Eduardo Aguiar. A inatingível meta do intangível e as consequências sociais: do The True Cost à moda livre. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, 2016.

SCHOLTS, Robinson H. Habitus de classe expressado pelo capital simbólico: uma revisão da obra de Pierre Bourdieu A Distinção. Ciências Sociais Unisinos, 2009.

SETTON, Maria da Graça Jacintho. A teoria do habitus em Pierre Bourdieu: uma leitura contemporânea. Revista Brasileira de Educação, 2002.

THE TRUE COST. Direção: Andrew Morgan. Produção: Michael Ross. 2015. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2015.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2018.v4.n3.65-73

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.