A CRIAÇÃO DE PRODUTOS LOCAIS EM PARCERIA COM O MUSEU DE FAVELA NO RIO DE JANEIRO ATRAVÉS DA METODOLOGIA DE PERCURSO

Jorge Langone, Nilton Gonçalves Gamba Junior, Davison da Silva Coutinho

Resumo


Este artigo tem o objetivo de descrever uma parte do processo das oficinas colaborativas de design com os moradores da comunidade do Cantagalo, Pavão e Pavãozinho, participantes ativos do Museu de Favela a partir da aplicação da Metodologia de Percurso no Circuito Casas Tela. Para isso, utiliza um diálogo com os conceitos de delinquência de um percurso em um determinado trajeto de Michel de Certeau e de cimento societal que agrega grupos em um território delimitado de Michel Maffesoli. Os dados foram construídos pelos pesquisadores por meio de uma pesquisa bibliográfica e da aplicação empírica da Metodologia de Percurso em aulas expositivas-práticas com os moradores, nas quais foram desenvolvidos signos visuais da identidade do morro para a prototipagem de artefatos locais. Os dados revelaram que a participação ativa dos moradores para a construção de uma linguagem própria além de aperfeiçoá-los nos fazeres do seu território, os transformam em potenciais multiplicadores dos signos locais, ressaltando os saberes da cultura material da comunidade por intermédio dos produtos gerados nas oficinas colaborativas.

ABSTRACT

This article aims to describe a part of the process of collaborative design workshops with locals of the underprivileged community of Cantagalo, Pavão and Pavãozinho, active participants of the Favela Museum by using the Course Methodology in the Canvas-Houses Circuit. For this purpose, it uses a dialog with the concepts of delinquency of a route in a given path by Michel de Certeau and societal cement that adds groups in a territory delimited by Michel Maffesoli. Researchers have obtained the data through a bibliographical research and empirical application of Route Methodology in lectures and practical classes with locals in which visual signs of identity of the underprivileged areas have been developed for the prototyping of local artifacts. The data have shown that the active participation of the locals for the construction of an own language in addition to enhancing them in the chores of their territory, they turn them into potential multipliers of local symbols, and this highlights knowledge of the material culture of the underprivileged community through the products generated in collaborative workshops.

 


Texto completo:

PDF

Referências


CERTEAU, Michel de, A invenção do Cotidiano, Artes do Fazer. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1998.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix, Mil Platôs, capitalismo e esquizofrenia, vol. 1. São Paulo: Editora 34, 1995.

ECO, Umberto, A Estrutura Ausente. São Paulo: Editora Perspectiva, 1976 - 3ª edição

IPEA(org), PASTUK, Marília e VELLOSO (coord), João Paulos dos Reis, Favela como oportunidade – plano de desenvolvimento de favelas para sua inclusão social e econômica. Rio de Janeiro: INAE, 2013

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades pós-modernas. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

PINTO, Rita de Cássia; SILVA, Carlos Esquivel G. da; LOUREIRO, Kátia A. S (org.), Circuito das Casas Tela – caminhos de vida no Museu de Favela, Rio de Janeiro: Museu de Favela, 2012.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2015.v1.n2.108-115

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 MIX Sustentável