A indústria moveleira no espaço urbano de Ubá-MG: interações geográficas

LEOMAR TIRADENTES, LUCAS OLIVEIRA VIEIRA

Resumo


A cidade de Ubá localiza-se na região sudeste de Minas Gerais, distante 287 km da capital, e possui uma população de 101.519 habitantes, tendo como principal atividade econômica a fabricação de móveis. Deste modo, despertou-se o interesse na pesquisa da história da cidade quanto à absorção desse modelo econômico como foco e fator principal para o crescimento da cidade e seu desenvolvimento como polo moveleiro. A partir de revisões bibliográficas, visitas técnicas à Biblioteca e Prefeitura Municipais e reflexões acerca das mudanças do espaço estudado, tendo por base a vivência do bolsista na cidade, pôde-se perceber que o setor moveleiro surgiu com maior intensidade na década de 1960, como alternativa para solucionar o problema da crise econômica na cidade e região, provocada pela perda de significância da cultura do fumo. A atividade de marcenaria na cidade de Ubá e região, porém, já existia desde o início do século XX e está relacionada com a entrada, na região, de imigrantes italianos. Esses imigrantes trouxeram, além da mão de obra para trabalhar as lavouras de café e de fumo, vocação profissional para a manufatura e para o trabalho artístico. Antes do início de qualquer atividade, o município enfrentava problemas de infraestrutura que envolvia rede de telefonia precária, insuficiência de energia elétrica e um sistema de transporte falho que pudesse ligá-lo aos centros de consumo de abastecimento. Dessa maneira, percebemos a importância da imigração italiana que consagrou a qualidade do móvel ubaense e fez-se reconhecer no cenário brasileiro.


Palavras-chave


GEOGRAFIA; INDÚSTRIA MOVELEIRA; UBÁ-MG; IMIGRANTES ITALIANOS: ESPAÇO GEOGRÁFICO.

Texto completo:

PDF

Referências


ACIUBÁ. Associação Comercial e Industrial de Ubá. História. Disponível em: http://www.aciuba.com.br/index.php?act=40000&mod=1&id=5272. Acesso em 05 julh. 2013.

ALBINO, A. A. Uma abordagem evolucionária do APL moveleiro de Ubá: competitividade e políticas públicas estratificadas. Viçosa, MG, 2009. Disponível em: http://www.intersind.com.br/pdf/dissertacao.pdf. Acesso em 05 jun. 2013.

CABRAL, D. C.; CESCO, S. Notas para uma história de exploração madeireira da Mata Atlântica do Sul-Sudeste. Revista Ambiente & Sociedade [online] 2013. v. XI, n.1, p.33-48. Campinas. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/asoc/v11n1/03.pdf. Acesso em 20 jun. 2013.

CARLA, P. Revolução Industrial. Administradores – o portal da Administração. 21 de janeiro de 2009. Disponível em: http://www.administradores.com.br/artigos/economia-e-financas/revolucao-industrial/27484/. Acesso em 03 jun. de 2013.

CARVALHO, C. F.; FERREIRA, A. L.; STAPELFELDT, F. Qualidade das águas do Ribeirão Ubá – MG. Revista Escola de Minas [online] 2004. vol. 57 n.3: Ouro Preto. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0370-44672004000300005&script=sci_arttext. Acesso em 30 mai. 2013.

FERNANDES, A. A. A crise do café em 1929. Cafeicultura. 01 de junho de 2006. Disponível em: http://www.revistacafeicultura.com.br/index.php?mat=6522. Acesso em 03 jun 2013.

FEMUR. A cidade de Ubá. Disponível em: http://www.femur.com.br/?modulo=uba. Acesso em 07 jul. 2013.

GALVÊAS, E. C. A Revolução Industrial e suas consequências. Saber Digital. Disponível em: http://www.saber-digital.net/artigo/a-revolucao-industrial-e-suas-consequencias. Acesso em 06 jun. 2013.

GUIDUCCI, W. Histórias do nosso polo. Ubá: Boom Criações, 2011.

IBGE. Ubá – MG. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/cidades. Acesso em 30 mai. 2013.

_______________. Censo 2010 – População Residente. Disponível em: http://www.devieira.com.br/guidoval.com/censo_uba_regiao_2010.pdf. Acesso em 03 jun. 2013.

LISBOA, S. S. A importância dos conceitos da Geografia para a aprendizagem de conteúdos geográficos escolares. Revista Ponto de Vista, Viçosa, vol. 4, n.1, p. 23-35, 2008.

MARKCAFE. O café no Brasil. Revista Markcafé. [online] 2013. Disponível em: http://markcafe.com.br/economia-cafeeira/principais-produtores/17-brasil/774-minasgerais. Acesso em 04 jun. 2013.

MENDONÇA, F. M. Formação, desenvolvimento e estruturação de arranjos produtivos locais da indústria tradicional do Estado de Minas Gerais. Rio de Janeiro: UFRJ/COPPE, 2008. Disponível em: http://www.intersind.com.br/pdf/mono-02.pdf. Acesso em 06 jun. 2013.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO. Arranjos Produtivos Locais – APLs. Disponível em: htttp://www.desenvolvimento.gov.br. Acesso em 30 jul. 2013.

OLIVEIRA, L. C. D.; SANTOS, L. M. H. P.; GAZOLLA, R. G.; VEIT, M.; TRISTÃO, A.; ROSIGNOLI, E.; RODRIGUES, A. G. Coleção Ubá Móveis de Minas. Belo Horizonte: SEBRAE, 2004.

OLIVEIRA, P. R. S., et. al. Cadeia produtiva da movelaria: polo moveleiro de Ubá. Viçosa: EPAMIG Zona da Mata, 2010. Disponível em: http://www.ciflorestas.com.br/arquivos/doc_cadeia_uba_22444.pdf. Acesso em 22 jun. 2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE UBÁ. Ubá - História e Evolução. Disponível em: http://www.uba.mg.gov.br/mat_vis.aspx?cd=6495. Acesso em 23 abr. 2013.

VIEIRA, C. R.; ALBERT, C. E. & BAGOLIN, I. P. Crescimento e desenvolvimento econômico no Brasil: uma análise comparativa entre o PIB per capita e os níveis educacionais. Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 28-50, jan./jun. 2008.

WWF. Ameaças à Mata Atlântica. Disponível em: http://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/questoes_ambientais/biomas/bioma_mata_atl/bioma_mata_atl_ameacas/. Acesso em 19 jun. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.