“Como estudantes da Educação Básica aprendem História?” Uma investigação para a preparação de aulas no Estagio Curricular Supervisionado

João Lenon Siqueira Pereira, Núcia Alexandra Silva de Oliveira

Resumo


Resumo: O objetivo deste trabalho é apresentar uma atividade de investigação realizada durante o Estágio Curricular Supervisionado do curso de História da UDESC com uma turma do sexto ano do ensino fundamental do Colégio de Aplicação/UFSC. Foi elaborado um questionário em que os estudantes responderam quais os meios de aprendizagem histórica que conhecem, como também elegeram quais possuem maior confiabilidade. As respostas nos possibilitaram identificar as potencialidades desses meios como recursos em sala de aula. Com isso, sistematizamos uma discussão a respeito da relação de crianças e adolescentes com o ensino de história para além da escola., como por exemplo, embora houvesse o reconhecimento de outros meios de aprendizagem, a expressiva associação entre ensino de história e sala de aula. O texto está organizado em três sessões. Em um primeiro momento, apresentamos a turma, suas características e o conteúdo trabalhado. Na sequência analisamos as respostas ao questionário e discutimos as relações que podem ser estabelecidas com o ensino de História elencando dados quantitativos e o teor qualitativo que pode ser conferido a eles e, por último, apontamos alguns resultados obtidos, como a potencialidade existente nos diálogos entre os meios citados - como filmes, documentários, história oral, etc - e a disciplina História, visto que estes estão presentes na vida dos estudantes. Como suporte teórico para a construção deste trabalho, utilizamos teóricos do ensino de história que discutem a relevância de considerar os conhecimentos prévios dos estudantes para a construção do processo de ensino e aprendizagem.

Palavras-chave


Ensino de História; aprendizagem histórica; formação docente;

Texto completo:

PDF

Referências


BARCA, Isabel. Os jovens portugueses: ideias em História. Perspectiva. Florianópolis, v. 22, n. 2, p. 301-403, julho-dezembro de 2004.

BERGMANN, Klaus. A História na reflexão didática. Dossiê História em quadro-Negro: escola, ensino e aprendizagem. Revista Brasileira de História. São Paulo: vol.9, n.19, pp. 29-42, set. 1989/fev. 1990

BITTENCOURT, Circe M. F. Ensino de história: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

BITTENCOURT, Circe M. F. Livro didático e saber escolar (1810-1910). Belo

Horizonte : Autêntica Editora, 2008.

CAINELLI, Marlene SCHIMIDT, M. A;. Ensinar História. São Paulo: Scipione, 2004.

CUESTA, Virginia; LINARE, Cecilia. La enseñanza e el aprendizaje de la Historia desde de la mirada de los jóvenes em el cono Sur. XV Jornadas Nacionales y IV Internacionales de Enseñanza de la Historia – APEHUN. Santa Fe, 2014.

FERNANDES, Lindamir Zeglin. A reconstrução de aulas de História na perspectiva da Educação Histórica: da aula oficina à unidade temática investigativa. 8º ENPEH - Encontro Nacional de Pesquisadores do Ensino de História: Metodologias e Novos Horizontes. 2008.

MOURA, J. S. ; SENA, Gildeon Oliveira de . Jogos eletrônicos e Educação: Novas formas de aprender.. In: 18º EPENN- Encontro de Pesquisa Educacional do Norte e Nordeste, 2007, Maceio. 18º EPENN- Política de ciência e tecnologia e formação do pesquisador em Educação. Maceió: UFAL, 2007.

NAPOLITANO, Marcos. Como usar o cinema em sala de aula. São Paulo: Contexto, 2003.

ROCHA, Helenice. Aula de história, que bagagem levar? In: A escrita da história escolar. Memória e historiografia. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

RÜSEN, Jörn. História Viva – Teoria da História III: formas e funções do conhecimento histórico. Trad. Estevão de Rezende Martins. Brasília: Ed. da UNB, 2007, 159p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.