Reportagem: aproximando sala de aula e pesquisa de campo

Maria Eduarda Moraes Sirydakis, Natália Goulart, Nara Caetano Rodrigues

Resumo


O Colégio de Aplicação (CA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) tem, como parte do currículo escolar do 9º Ano (8ª série) do ensino fundamental, o desenvolvimento de um projeto interdisciplinar, chamado Pés Na Estrada do Conhecimento e Iniciação Científica na Escola. Esse projeto desenvolve-se em duas etapas, ao longo do ano letivo, sendo a primeira realizada no 1º semestre, com a temática “Luta Pela Posse da Terra”, envolvendo uma saída a campo para a cidade de Itá, Santa Catarina; e a segunda etapa, desenvolvida no segundo semestre, diz respeito à temática “O Brasil Colônia – Séculos XVII e XVIII”, abrangendo uma saída a campo para as cidades históricas de Minas Gerais. Dentre as várias produções relacionadas a essa pesquisa maior, abordaremos, neste trabalho, a reportagem realizada na disciplina de Língua Portuguesa, cuja professora é uma das orientadoras do referido projeto. Com os dados coletados, principalmente por meio das entrevistas realizadas, na cidade de Itá/SC, construímos uma reportagem, focalizando a primeira etapa do projeto, da qual participamos no primeiro semestre de 2011. O trabalho com os gêneros da esfera jornalística na escola básica vem sendo desenvolvido na disciplina de Língua Portuguesa, há vários anos e no Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina não foi diferente. Dessa forma, no 9º ano, tivemos a oportunidade de experimentar a escrita da reportagem, que está situada na esfera jornalística, porém, nosso objetivo, nesse artigo, é problematizar o trabalho com o gênero reportagem na escola como possibilidade de aproximação entre o que é estudado na sala de aula e o que é vivenciado em uma saída de estudos, inserida em um projeto de pesquisa maior. A elaboração do gênero reportagem foi de grande importância para a construção do entendimento daquilo que foi estudado em sala de aula e do que foi aprendido na viagem de estudos à Itá, pois possibilitou o desenvolvimento de uma reflexão sobre o que foi vivenciado, com base na sistematização do que é trabalhado nas várias disciplinas da escola, associado ao que os entrevistados informaram e do que foi possível observar e registrar.


Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

Depois de 20 anos de luta, MAB conquista decreto que define quem são os atingidos por barragens. A voz dos Atingidos, p. 3, Março 2011.

A Produção de Energia Hidrelétrica. Agência Nacional de Águas (ANA) e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Setor Elétrico na Bacia do Rio Uruguai. Disponível em:

Acesso em Maio de 2011.

Dados do município de Itá. Disponível em: Acesso em 11 de Setembro de 2013.

Estatísticas do município de Itá. Disponível em:

Acesso em 11 de Setembro de 2013.

SCHNEUWLY, Bernard e DOLZ, Joaquim. Os Gêneros escolares - das práticas de linguagem aos objetos de ensino. Revista Brasileira de Educação n.11, 1999, p. 5-16.

VILARINHO, Sabrina. A reportagem. Disponível em: Acesso em 11 de Setembro de 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.