A dupla descida do filósofo. Uma leitura política da caverna platônica

Paulo Butti de Lima

Resumo


O conceito de uma "filosofia política" platônica é paradoxal. Nenhum outro lugar revela melhor esse paradoxo do que a imagem da caverna na República. Um discurso verdadeiro sobre a polis deveria expressar o conhecimento das sombras, uma vez que o filósofo se torna habituado à escuridão. No entanto, é possível distinguir uma dupla "descida" do filósofo entre os prisioneiros: em um primeiro momento, ele se torna objeto de escárnio e violênia; em um segundo momento, ele obtém o poder político. A teoria política parece ser justificada pela atividade filosófica do governo (a segunda descida), então é ncessário questionar a respeito do sentido de uma teoria desenvolvida por alguém que é apenas um observador da polis, não tendo poder político (a primeira descida). Essa é a posição de Sócrates, quando descre a imagem da caverna. Essa é também a posição de Platão enquanto autor da República.

Trata-se da tradução do artigo "La doppia discesa del filosofo. Una lettura politica della caverna platonica" de Paulo Butti de Lima, originalmente publicado com o título de La doppia discesa del filosofo. Una lettura politica della caverna platonica, em La Cultura, n.1, 2017. Texto traduzido por Pedro Mascarenhas Baratieri. E-mail: pedrobaratieri@hotmail.com

 

Texto originalmente publicado com o título de La doppia discesa del filosofo. Una lettura politica della caverna platonica, em La Cultura, n.1, 2017, traduzido por Pedro Mascarenhas Baratieri. E-mail: pedrobaratieri@hotmail.com


Palavras-chave


Platão, República, Caverna, Teoria Política, Governo Filosófico

Texto completo:

PDF

Referências


ADAM, J. The Republica of Plato, vol. II. University Press: Cambridge, 1902.

BLUMENBERG, H. Höhlenausgänge, ed. it. Uscite della caverna. Medusa: Milano, 2009.

BUTTI DE LIMA, P. Un'archeologia della politica. Mimesis: Milano, 2012.

FLASHAR, H. Die Kritik der platonischen Ideenlehre in der Ethik des Aristoteles. In Eidola: ausgewählte kleine Schriften. Grüner: Amsterdam, 1989.

GAISER, K. Il paragone della caverna. Variazioni da Platone ad oggi, Bibliopolis: Napoli, 1985.

GUTHRIE, W.K.C. Plato: The Man and His Dialogues: Earlier Period. Cambridge University Press: Cambridge, 1975.

HEIDEGGER, Martin. Vom Wesen der Wahrheit. In Gesamtausgabe, Bd. 34. Klostermann: Frankfurt am Main, 1988.

KRAUT, R. Return to the Cave: Republic 519-521. In GINE, G. (org.) Plato 2: Ethics, Politics, Religion and the Soul/ Oxford University Press: Oxford, 1999

PLATÃO. La Repubblica. Trad. M. Vegetti. vol. V, livro VI-VII, Bibliopolis, Napoli 2003.

______. Teeteto. Trad. F. Ferrari, Rizzoli, Milão 2011.

SCHOFIELD, M. Plato: Political Philosophy. Oxford University Press, Oxford 2006.

______. The Noble Lie. In G.R.F. Ferrari (org.), The Cambridge Companion to Plato's Republic, Cambridge University Press: Cambridge, 2007.

SEDLEY, D. Philosophy, the Forms, and the Art of Ruling. In G.R.F. Ferrari, The Cambridge Companion to Plato's Republic, Cambridge University Press: Cambridge, 2007.

SILVA, M.F.; MORAES AUGUSTO, M.G. Koinonia e Politeia. In V.H. Méndez Aguirre e M.P. Irigoyen Troconis (org.). Mujeres en Grecia y Roma y su Transcendencia, Universidad Nacional Autónoma: Mexico, 2015.

SZLEZÁK, T. A. Das Höhlengleichniss. In HÖFFE, O. (org.) Platon: Politeia. Akademie Verlag: Berlin, 1997.

WILBERDING, J. Prisioners and Puppeteers in the Cave. In Oxford Studies in Ancient Philosophy, 27, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br