A prática do remo em Florianópolis: Retratos de uma sociedade em busca da modernidade.

Gabrielli Zanca

Resumo


Uma sociedade que ansiava por modernidade: é neste contexto que a prática do remo surgiu em Florianópolis, adotando a forma de ícone propagador de um novo estilo de vida, onde o culto à beleza e às transformações políticas e sociais apareceram como impulsionador de uma diretriz modernizante da sociedade refletora de um novo Brasil. O caráter elitista e a busca pela consolidação burguesa em um estado com características provincianas ainda muito fortes ocasionaram uma segregação entre camadas baixas e altas da população na prática de um esporte que posteriormente à Segunda Guerra Mundial tornou-se mais hegemônica entre a população, com a participação de pessoas menos abastadas financeiramente, dentro dos clubes e das regatas. Assim os conceitos de civilidade, modernidade e progresso evidenciaram-se na prática do remo como um símbolo de uma nova conduta comportamental, que a elite urbana emergente buscou incessantemente, no início do século XX.

Palavras-chave


Esporte; Sociedade; Modernidade

Texto completo:

PDF


Revista Santa Catarina em História - Florianópolis - UFSC - Brasil ISSN 1984-3968