Aplication of lean thinking in the order cycle to improve the level service provided to customers: a case study in a shoes industry company

Henrique Luís Stoffel, Fabiano de Lima Nunes, Fabio Antonio Sartori Piran

Abstract


The actual economic situation is the constant concern for all organizations. To make a company competitive on the market and render a better service to the clients, they use philosophies like lean, which is focus on eliminate the waste and added client value. This project aims to examine this philosophy in the order cycle process in a manufacturing company of components for shoes and the impacts that follow this process. Conducted as part of a case study, which was apply in the Value Stream Mapping to identify the current state of the process and a Survey with the clients of the company to measure the level of satisfaction to the service provided by the company, were developed basis proposals for improvements, as projecting the future with demand cycle. As a result, in a reduction of 55% of time and 97,5% is the distance on manufacturing process; and increase of 139,8% on value addition on demand cycle. These proposals show a good impact in the process order cycle in 15,95% related to the value-added process. 


Keywords


Lean Thinking; Order Cycle; Service Level; Customers

References


Alcântara, R. L. C. (1997). Relatório de pesquisa: uma visão panorâmica da função Logística na Região Centro/Nordeste do Estado de São Paulo. DEP / UFSCar.

Alvarenga, A. C., & Novaes, A. G. N. (2000). Logística aplicada: suprimento e distribuição física. São Paulo: Blucher.

Arima, C. H., & Capezzutti, D. (2004). Controladoria e processamento de pedidos. Porto Alegre.

Ballou, R. H. (2006). Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial. 5. ed. Porto Alegre: Bookman.

Bertaglia, P. R. (2009). Logística e gerenciamento da cadeia de abastecimento. São Paulo: Saraiva.

Conceição, S. V., & Quintão, R. T. (2004). Avaliação do desempenho logístico da cadeia brasileira de suprimentos de refrigerantes. São Carlos, SP.

Ferro, J. R. (2016). Empresas reconhecem que a gestão lean é essencial na crise econômica. Época Negócios. Disponível em: < http://epocanegocios.globo.com/colunas/Enxuga-Ai/noticia/2016/05/empresas-reconhecem-que-gestao-lean-e-essencial-na-crise-economica.html>. Acesso em: 15 abr. 2016.

Fleury, P. F. (2016). Sistema de processamento de pedidos e a gestão do ciclo do pedido – Revista ILOS Online. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2016.

Gasnier, D. (2015). SLA & SLM: Excelência no atendimento.

Giacobo, F. (2010). Planejamento Logístico: uma ferramenta para o aprimoramento do nível de serviço. PPGEP/RS.

Giannini, R. (2007). Aplicação de ferramentas do pensamento enxuto na redução de perdas em operações de serviços. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Gonçalves, M. S., & Miyake, D. I. (2003). Fatores Críticos para a Aplicação do Mapeamento do Fluxo de Valor em Projetos de Melhorias. Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP. São Paulo: EPUSP.

IBGE (2017). Taxa de desemprego aberto. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br >. Acesso em: 22 jun. 2017

Kobayashi, S. (2000). Renovação da logística: como definir as estratégias de distribuição física global. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

Kotler, P. (2004). Marketing. Edição Compacta. São Paulo: Atlas.

Lareau, W. (2002). Office Kaizen: transforming office operations into a strategic competitive advantage. USA: ASQ Quality Press.

Liker, J. K., & Meier, D. (2007). O modelo Toyota, manual de aplicação. Tradução Lene Belon Ribeiro, revisão Marcelo Klippel. Porto Alegre: Bookman.

Malhotra, N. K. (2012). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Bookman Editora, 2012.

Maranhão, R. S., & Dalto, J. E. (2009). Relacionamento com fornecedores através de contratos. Revista P&D em Engenharia de Produção, v. 07, 01.

Moreno, L. R. (2014). Escritório Enxuto: a metodologia lean aplicada à melhora de processos administrativos. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Estadual de Campinas, Limeira.

Muncinelli, G. (2016). Acordo de Níveis de Serviço, RTI: Redes Telecom e Instalações, São Paulo, vol. único, nº 141, fev. 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2016.

Murman, E, Walton, M, & Rebentisch, E. (2002). Challenges in the better, faster, cheaper era of aeronautical design, enginnering and manufacturing. Lean aerospace initiative. Center for technology, policy, and industrial development. Massachusetts Institute of Technology: Cambrige.

Novaes. A. G. (2001). Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição: estratégia, operação e avaliação. Rio de Janeiro: Campus.

Nunes, F. de L. (2016). Aplicação do peer instruction no ensino tecnológico superior com o auxílio do google forms: um estudo de caso. Anais do XXIII SIMPEP – Simpósio de Engenharia de Produção. Bauru

Ohno, T. (1997). Sistema Toyota de produção: além da produção em larga escala. Porto Alegre: Bookman.

Oliveira, G. E., Marcondes, S. K., Malere P. E., & Galvão M. H. (2009). Marketing de serviços: relacionamento com o cliente e estratégias para a fidelização. Revista de Administração da Fatea, v. 2, n. 2.

Ragadalli, M. (2010). Mapeamento do Fluxo de Valor na Cadeia Produtiva em Empresa de Injeção e Extrusão Plástica. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade de Santa Catarina, Santa Catarina.

Ravi, M. R. K. (2002). M-BUSSINES: Técnologia móvel e estratégia de negócios. Rio Grande do Sul: Artemed Editora S.A.

Rother, M., & Shook, J. (2012). Aprendendo a Enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar o desperdício. São Paulo: Lean Institute Brasil.

Santos, J. N. (2016). Evolução Logística no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 03 de set. 2016.

Sheehan, K. B. (2001). E‐mail survey response rates: A review. Journal of Computer‐Mediated Communication, v. 6, n. 2, p. 0-0, 2001.

Shingo, S. (1996). O Sistema Toyota de Produção do ponto de vista da engenharia de produção. 2ed. Bookman, Porto Alegre.

da Silva, L. S. (2008). Nível de Serviço Logístico: Estudo de caso de uma empresa de bebidas da Paraíba. XXVIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Rio de Janeiro, 2008.

Tapping, D., & Shuker, T. (2010). Lean Office: Gerenciamento do fluxo de valor para áreas administrativas. 1. ed. São Paulo – SP.

Turati, R. de C., & Musetti, M. A. (2006). Aplicação dos Conceitos de Lean Office no Setor Administrativo Público. Artigo Apresentado no XXVI ENEGEP, Fortaleza – CE, Outubro.

Viana, H. R. G. (2013). PCM planejamento e controle da manutenção. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Qualitymark.

Womack, J., & Jones, D. (2004). A mentalidade enxuta nas empresas. Rio de Janeiro: Campus.

Zenz, G. J. (1994). Purchasing and the Management of Materials. New York: John Wiley e Sons Inc.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


_________________________________________________________

Licença Creative Commons
This journal is licenced under a Creative Commons LicenseCreative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Contact: lean@contato.ufsc.br
Tel: +554837217062

EPS - Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas

CTC - Centro Tecnológico

UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina

Caixa Postal 476 - Campus Universitário - Trindade