Quick Kaizen de Ergonomia: Um Estudo de Caso em uma Indústria do Segmento Automobilístico

Diego Luiz de Mattos, Luiz Alberto Fraga Teixeira, Eugênio Andres Diaz Merino, Ovídio Felippe Pereira da Silva Júnior

Abstract


Este estudo de caso teve por utilizar conceitos Lean buscando a melhoria de posto de trabalho de inserção de peças de uma industria automotiva. O Quick Kaizen ocorreu no periodo de 3 dias, contando com as equipes de engenharia, ergonomia e melhoria continua. A avaliação dos riscos da atividade foi realizada com o protocolo RULA, utilizado para mensurar riscos de desenvolvimento de doenças ocupacionais em membros superiores. Uma máquina que elimina a força necessária para a realização da atividade foi projetada, tornando o trabalho mais confortável e eficiente. Ao final, a atividade foi reavaliada com o protocolo RULA. A pontuação do referido protocolo demonstra que os riscos de lesão foram significativamente amenizados. Também ocorreu um incremento de 7 segundos para cada ciclo de atividade.

Keywords


Kaizen; Lean; Ergonomia.

References


ABRAHÃO, J. et al. Introdução à Ergonomia: da teoria à prática. São Paulo: Edgard Blücher, 2009.

ABRAHÃO, J. I. Reestruturação Produtiva e Variabilidade do Trabalho: Uma Abordagem da Ergonomia. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 16, n. 1, p.49-54, jan./abr. 2000.

ABRAHÃO, J. I. & PINHO, D. L. M. As transformações do trabalho e desafios teórico metodológicos da Ergonomia. Estudos de Psicologia, Brasília, v. 7, p.45-52, 2002.

ABRAHÃO, J. I. & PINHO, D. L. M. Teoria e prática ergonômica: seus limites e possibilidades. Escola, Saúde e Trabalho: estudos psicológicos, Brasília, p.229-239, 1999.

ALMEIDA, R. G. A ergonomia sob a ótica anglo-saxônica e a ótica francesa. Vértices, Campos dos Goytacazes, v. 13, n. 1, p.115-126, jan./abr. 2011.

BRASIL. Instrução Normativa. INSS/DC, n. 98, dez. 2003. Disponível em: < http://www3.dataprev.gov.br/sislex/imagens/paginas/38/inss-dc/2003/anexos/IN-DC-98-ANEXO.htm>. Acesso em: 10 set. 2014.

BRASIL. Ministério da Previdência Social. Anuário Estatístico da Previdência Social (AEPS), Brasília: Ministério da Previdência Social, 2009. 868 p. Disponível em:. Acesso em: 20 set. 2014.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria n. 3.214 de 8 de junho de 1978: Normas Regulamentadoras relativas à segurança e medicina do trabalho. NR 17 – Ergonomia. Disponível em: Acesso em: 28/05/2010.

ELIAS, Sérgio José Barbosa; MAGALHÃES, Liciane Carneiro. Contribuição da produção enxuta para obtenção da produção mais limpa. Produção Online, Ouro Preto, v. 3, n. 4, p.1-8, out. 2003. Disponível em: . Acesso em: 5 out. 2014.

FERREIRA, M. C. A ergonomia da atividade se interessa pela qualidade de vida no trabalho? Reflexões empíricas e teóricas. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, Brasília, v. 11, n. 1, p. 83-99, 2008. Disponível em: < http://ergopublic.com.br/arquivos/1252860601.97-arquivo.pdf>. Acesso em 10 abril 2014.

FONSECA, Carlos Juvenal Carvalho; LOURENÇO, Jorge Tadeu Vieira. ALLEN, José Domingos Trinta. TAO – Terminologia do Aprimoramento Organizacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1997, 237 p.

FUNDACENTRO. LER/ DORT. Disponível em: . Acesso em: 5 set. 2007.

LUEDER, R. A proposed RULA for Computer users. Proceedings of the Ergonomics Summer Workshop, UC Berkeley Center for Occupational & Environmental Health Continuing Education Program, San Francisco, August 8-9, 1996.

LIKER, Jeffrey K. O Modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante do mundo. São Paulo: Bookman, 2005. 320 p.

LIKER, Jeffrey K.; MEIER, David. O Modelo Toyota: manual de aplicação. São Paulo: Bookman, 2007. 432 p.

MATEUS JUNIOR, J. R. Diretrizes para uso das ferramentas de avaliação de carga física de trabalho em ergonomia: equação NOISH e Protocolo RULA. 2009. 151 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. 606: Norma Técnica sobre Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho – DORT. Brasília: MPAS, 1998.

INTERNATIONAL ERGONOMICS ASSOCIATION (IEA). Disponível em: . Acesso em: 4 dez. 2013.

MOTTA, F. V. Avaliação ergonômica de postos de trabalho no setor de pré- impressão de uma indústria gráfica. Monografia submetida à coordenação de curso de engenharia de produção da universidade federal de juiz de fora como parte dos requisitos necessários para a graduação em engenharia produção. Junho de 2009.

ROTHER, Mike; SHOOK, John. Aprendendo a Enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar o desperdício. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2003. 102 p.

SANTOS NETO, Joaquim Alves dos; BARROS, José Glênio Medeiros. Parceria na aplicação do Kaizen nas atividades de um provedor de serviços logísticos. ABEPRO, Rio de Janeiro, p.1-15, out. 2008. Disponível em: . Acesso em: 3 abr. 2014.

SLACK, Nigel; CHANBERS, Stuart; JOHNSON, Robert. Administração da Produção. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

SOUSA CORREIA LIMA, Maria Letícia; ZAWISLAK, Paulo Antônio. A produção enxuta como fator diferencial na capacidade de fornecimento de PMEs. Revista Produção, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 57-69, 2003. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2014.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


_________________________________________________________

Licença Creative Commons
This journal is licenced under a Creative Commons LicenseCreative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Contact: lean@contato.ufsc.br
Tel: +554837217062

EPS - Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas

CTC - Centro Tecnológico

UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina

Caixa Postal 476 - Campus Universitário - Trindade