"Um tratato de paz entre o pensar e o querer": a sugestão de Hannah Arendt

Elizabete Olinda Guerra

Resumo


Resumo: 

Arendt acredita que as atividades mentais do pensar e do querer são antagônicas apenas no que afetam nossos estados psíquicos, pelo fato de ambas, cada uma de acordo com sua peculiaridade, tornar presente ao nosso espírito algo que está ausente. É por este viés que ela localiza a grande diferença existente entre o pensamento e a vontade, que considera suficiente para que se perceba que se trata de duas faculdades distintas entre si, ou seja, enquanto o pensamento traz aquilo que é ou que foi ao seu presente duradouro, a atividade da vontade estende-se para o futuro, para uma região de incertezas à qual nossa alma reagiria com expectativa alimentada pela esperança ou pelo medo.

Palavras-chave: Faculdades espirituais. Pensamento. Vontade.

Abstract: 

Arendt believes that the mental activities of thinking and of willing are antagonistic only when affect our mental states, because both, each according to its peculiarity, bring to our minds something that is missing. By this bias she finds the big difference between the thought and will, which considers it sufficient to note that these are two distinct faculties among themselves, mean, while the thought brings what is or was for your lasting present, the activity of the will extends to the future, to a region of uncertainty to which our souls react with expectations fueled by hope or fear.

 Keywords: Spiritual faculties. Thought. Will.


Palavras-chave


Faculdades espirituais. Pensamento. Vontade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Elizabete Olinda Guerra

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br