Cicero’s Practical Platonism: Brutus as Funeral Oration

William Henry Furness Altman

Resumo


Resumo

Celebrado por Quintiliano como “o rival de Platão”, e embora muitas vezes negligenciado, Cícero não apenas ilumina a recepção romana de Platão, mas também um importante aspecto prático do pensamento político platônico. Usando a Oração Fúnebre de Péricles e o Discurso de Gettysburg (Lincoln) como paradigmas, o artigo argumenta a favor da origem platônica da tentativa de Cícero de persuadir filósofos como Brutus a dominarem a arte da retórica para um objetivo prático. Por meio de um elogio sobre a morte da oratória e da república que a engendrou, Cícero exorta um público contemporâneo a resistir à tirania, da mesma forma como a República de Platão tinha persuadido o seu mais inteligente leitor romano a fazê-lo.

Abstract

Celebrated by Quintilian as “Plato’s rival,” the often-neglected Cicero not only illuminates the Roman reception of Plato but an important practical aspect of Platonic political thought. Using Pericles’ Funeral Oration and the Gettysburg Address as paradigms, “Cicero’s Practical Platonism: Brutus as Funeral Oration” argues for the Platonic origin of Cicero’s attempt to persuade philosophers like Brutus to master the art of rhetoric for a practical purpose. By means of a eulogy on the death of oratory and the Republic that engendered it, Cicero exhorts a contemporary audience to resist tyranny just as Plato’s Republic had persuaded its most insightful Roman reader to do. 


Palavras-chave


Cícero, Platão

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 William Henry Furness Altman

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br