Amor e imortalidade em Platão e Plutarco

Fernanda Mattos Borges da Costa

Resumo


Resumo

Neste trabalho iniciaremos uma análise do discurso de Diotima, personagem trazida por Sócrates no Banquete, com alguns argumentos apresentados no Diálogo sobre o Amor, de Plutarco, em um dos temas pelos quais se cruzam: a busca da imortalidade a partir de Eros. Entendemos a princípio que o texto platônico refere-se ao amor em sua manifestação mais ampla e geral, de tal maneira que prevê diversas formas de buscar e encontrar a imortalidade com a força de Eros. O diálogo de Plutarco conteria, por sua vez, uma especialização deste discurso quando se refere à participação de Eros nas relações especificamente entre o homem e a mulher, tanto na imortalidade a partir do nascimento, como na possibilidade de construção da virtude e participação no Belo na comunhão conjugal. Em primeiro lugar, analisaremos como se dá o argumento da imortalidade a partir da força de Eros inserido no discurso de Diotima, com suas particularidades e especializações. Em seguida verificaremos se há ocorrência do mesmo argumento da imortalidade no Diálogo sobre o Amor, de Plutarco, bem como se é possível estabelecer uma relação entre os dois textos conforme suas proximidades e divergências.

Abstract

In this work we introduce an analysis of Diotima’s discourse, a character made by Socrates at the Symposium, with some arguments in Plutarch’s Dialogue on Love, in one of the subjects which they intersect: the quest for immortality through Eros. We consider at first that the Platonic text refers to Love in its boarder and general manifestations, and it foresee many forms for seek and find immortality with Eros’ strength. Plutarch’s dialogue contains, by its turn, a specialization of Plato’s discourse when refers to Eros in specific relations between a man and a woman, both as immortality based on birth and as the possibility of virtue building and the participating into the Beauty with the conjugal union. At first we analyze how the argument of immortality through Eros strength is given in Diotima’s discourse, with its particularisms and specialisms. Then we shall see if the same argument of immortality occurs in Plutarch’s Dialogue on Love, as well as if it is possible to establish a relationship between the two texts according to their proximities and divergences.


Palavras-chave


Platão, Plutarco, Eros, Imortalidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Fernanda Mattos Borges da Costa

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br