O Imanentismo Estóico na época do Império

Sidnei Francisco Nascimento

Resumo


O imanentismo na época imperial jamais deixou de lado o materialismo para falar a respeito do homem, do mundo e dos deuses. Essa filosofia admitia um agente de coesão ínsito na natureza como princípio do movimento, que conduz todas as coisas para o centro e gera a vida. O ecletismo proveniente dos diversos matizes do estoicismo antigo e médio concordava que existia uma lei natural e divina que governava o mundo e regia o movimento psíquico, o desejo, a volição e o pensamento.

Palavras-chave: Imanentismo, ecletismo, materialismo, estoicismo, alma, natureza, metafísica, Zenão de Cício, Marco Túlio Cícero

Abstract: The imperial immanentism then never put aside materialism to talk about man, the world and the gods.They assumed a cohesion agent within nature that was the beginning of the movement, that drives all things towards the center and generates life. The ecleticism originated from several nuances within schools of thought from ancient and middle stoicism agreed that there has been a natural and divine law that governed the world and constituted the psychic movement, desire, volition and thought.

Keywords: Stoicism, materialism, nature, Marcus Tullius Cicero, immanentism, soul, metaphysics, eclecticism, Zeno of Citium


Palavras-chave


estoicismo, materialismo, natureza, Cícero, imanatismo, alma, fogo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Sidnei Francisco Nascimento

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br