Uma nova diposição fundamental: Heidegger e as Contribuições à filosofia

M. Reus Engler

Resumo


Este artigo expõe algumas das características da nova disposição fundamental (Grundstimmung) que emerge na obra Contribuições à Filosofia (Beiträge zur Philosophie), de Martin Heidegger. Neste livro, Heidegger iniciou a transição de uma filosofia centrada na análise do ser-aí para outra que visa escutar ou lembrar os modos como o Seer (Seyn) se manifestou ao longo da História. Ele mesmo admite ressonâncias do primeiro modo de filosofar no segundo. Destarte, faz-se breve apresentação de como o tema das disposições é ventilado em Ser e Tempo, a fim de se entender a disposição fundamental, a angústia; e em seguida, delineando ligeiramente o horizonte filosófico das Contribuições, analisa-se o tratamento dispensado à nova disposição, a retenção. A conclusão geral é de que Heidegger mantém compreensão similar das disposições em ambas as obras, apesar das diferenças específicas que subsistem entre cada uma dessas tonalidades afetivas.  

 

 

 


Palavras-chave


Heidegger, disposição fundamental, angústia, retenção.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 M. Reus Engler

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br