Sartre e o duplo percurso de análise da realidade humana: psicanálise existencial e método progressivo-regressivo

Marivania Cristina Bocca, Claudinei Aparecido de Freitas da Silva, Daniela Ribeiro Schneider

Resumo


Sartre, ao longo de sua produção, elaborou duas perspectivas metodológicas concêntricas no tocante à compreensão da realidade humana: a psicanálise existencial e o método progressivo-regressivo. Essa dupla caracterização serve de suporte teórico-metodológico para a sua filosofia existencialista, assim como para uma práxis psicológica e psicopatológica. Nessa direção, quais foram as diversas etapas percorridas pelo filósofo no sentido de dar vazão a esse programa? Ora, elas podem ser reconstituídas da seguinte forma: (1) primeiramente, pelo seu pensamento pré-berlinense, cujas bases estão pautadas nas teses: (a) da contingência, que remonta ao ano de 1924; (b) de um mundo de sentido, que se opõe ao mundo desencantado da ciência, bem como se opõe aos obstáculos das filosofias idealistas; (c) da descoberta sobre a fenomenologia, buscando o significado de objetos e de seres no regime das aparências; (2) depois, pela fenomenologia propriamente dita, teoria que propiciou uma expansão do pensamento pré-berlinense sob a égide da busca por elementos concretos; (3) e, mais tarde, o surgimento de sua psicanálise existencial – método fenomenológico de investigação e compreensão da experiência psicológica e que tem ponto de referência na psicanálise freudiana e, por último, (4) o método progressivo-regressivo, inspirado diretamente na leitura marxista de Henri Lefebvre, pensador que busca compreender a condição humana mediante o reconhecimento de um sujeito universal/singular que se constitui e é constituído nas relações, em um movimento dialético. Em suma, o que Sartre faz, em seu programa de investigação, é explicitar o fundamento ontológico da realidade humana, que se dá na dialética entre a dimensão da objetividade (Ser) e da subjetividade (Nada). A ideia sartriana é, portanto, propor uma desfamiliarização da visão coisificada do sujeito, seja pelo determinismo biologicista ou pelo determinismo psíquico. Por isso a importância da tese da contingência, tese que se coloca como a dimensão da objetividade, do contexto material e social que envolve cada situação humana e na qual o sujeito tem de fazer as suas escolhas!


Palavras-chave


Fenomenologia; Contingência; Psicanálise existencial; Método progressivo-regressivo

Texto completo:

PDF

Referências


BEAUVOIR, Simone. A força da idade. Tradução de Sérgio Milliet. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984. (Edição original: _____. La force de l’âge. Paris: Gallimard, 1960).

_____. "La céremonie des adieux" suivi de "Entrétiens a avec Jean-Paul Sartre" – ago./set. 1974 (1974/1982, p. 189-190).

_____. O segundo sexo. Tradução de Sérgio Milliet. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009. (Edição original: _____. Le Deuxième sexe. Paris: Gallimard, 1949).

BORNHEIM, G. Sartre: metafísica e existencialismo. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 2007.

CANNON, B. Sartre and psychoanalysis: an existentialist challenge to clinical metatheory. Kansas, EUA: University Press of Kansas, 1991.

CASTRO, F. C. A ética de Sartre. São Paulo: Loyola, 2016.

COHEN-SOLAL, A. Sartre. Tradução de Mílton Persson. Porto Alegre, RS: L&PM, 2008.

CONCEIÇÃO, A. A tese de Sartre sobre a transcendência do ego: a recepção crítica do método fenomenológico e as origens da ontologia fenomenológica. In: CASTRO, F. C. L.; NORBERTO, M. (Orgs.). Sartre hoje. Volume 1 [recurso eletrônico]. Porto Alegre, RS: Fi, 2017.

COOREBYTER, V. Sartre face à la phenomenology: autour de “L’intentionnalité’ et de “La transcendence de l’ego”. Bruxelles: Ousia, 2000.

FUJIWARA, G. Sartre fenomenólogo: a radicalização da intencionalidade em “La transcendance de l’ego”. Sapere Aude - Revista de Filosofia, Belo Horizonte/MG, v. 5, n. 10, p. 84-100, nov. 2014. ISSN 2177-6342. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2016.

HUISMAN, D. “Présentation”. In: MARCEL, G. L’existence et la liberté humaine chez Jean-Paul Sartre. Paris: Vrin, 1981. p. 9-30.

SCHNEIDER, D. R. A náusea e a psicologia clínica: interações entre literatura e filosofia em Sartre. In: Estudos e Pesquisa em Psicologia, Rio de Janeiro: UERJ, ano 6, nº 2, p. 51-61, 2006.

SARTRE, J. P. Questão de método. Tradução de Bento Prado Júnior. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1967.

_____. Diário de uma guerra estranha. Tradução de Aulyde Soares Rodrigues. São Paulo: Círculo do Livro, 1983. (Edição original: ____. Carnets de la drôle de guerre. Paris: Gallimard, 1983).

_____. "A transcendência do ego" seguido de "Consciência de si e conhecimento de si". Tradução de Pedro M. S. Alves. Lisboa: Colibri, 1994.

_____. A náusea. Tradução de Rita Braga. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. (Edição original: _____. La Nausée. Paris: Gallimard, 1938).

_____. Crítica da razão dialética: precedido por Questões de método. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

_____. O ser e o nada: ensaio de ontologia fenomenológica. Tradução de Paulo Perdigão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005 (Edição original: _____. L’être et le néant: essai d’ontologie phénomenologique. Paris: Gallimard, 1943).

_____. Esquisse d’une théorie des émotions. Paris: Hermann, 1938.

MARCEL, G. Essai de philosophie concrète. Paris: Gallimard, 1999.

SASS, S. D. Bergson, Bachelard e Sartre: temporalidade e constituição do ego. Dossiê Bergson, Dissertatio - Volume Suplementar 4, UFPEL, dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 6 maio 2017.

SILVA, F. L. Ética e literatura em Sartre: ensaios introdutórios. São Paulo: UNESP, 2004.

POLITZER, G. La crise de la psychologie contemporaine. Paris: Sociales, 1947.

VERDURE, M. A. “Les rapports de Jean-Paul Sartre et de Gabriel Marcel: ‘le point de divergence, c’est le fait même de Dieu’”. Revue de la BNF, n° 48, p. 52-61, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Marivania Cristina Bocca, Claudinei Aparecido de Freitas da Silva, Daniela Ribeiro Schneider

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br