Fé, objetividade e história no pensamento de Kierkegaard

Jose da Cruz Lopes Marques, Evanildo Costeski

Resumo


O presente artigo procura discutir a crítica feita por Søren Kierkegaard ao uso do histórico-objetivo como fundamento para a verdade do cristianismo. Seguindo o esboço traçado por Johannes Climacus, pseudônimo kierkegaardiano que assina o Pós-escrito, serão analisados neste ensaio os principais fundamentos alvos da refutação kierkegaardiana, a saber, a Bíblia, a Igreja e a permanência do cristianismo através dos séculos. Embora o foco da seja o Pós-escrito, serão consideradas outras obras do autor dinamarquês nas quais a ideia de um cristianismo objetivo é colocada em xeque. A exemplo das Migalhas filosóficas, assinada pelo mesmo pseudônimo referido acima.


Palavras-chave


História; Verdade; Objetividade; Cristianismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Jose da Cruz Lopes Marques

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br