Africanos livres sob a tutela do Imperial Hospital de Caridade

Maysa Espíndola-Souza

Resumo


No contexto da campanha de repressão ao comércio ilegal de escravos foi criado um estatuto jurídico especial em diferentes partes do atlântico para identificar os africanos resgatados dos traficantes. Os africanos livres, como ficaram conhecidos, tiveram de cumprir um período de serviço obrigatório sob a tutela de particulares ou em instituições públicas. Este artigo tem por objetivo analisar aspectos relativos à experiência dos africanos livres tutelados pelo Imperial Hospital de Caridade de Desterro. Os africanos cedidos ao hospital tiveram arranjos de vida e trabalho bastante semelhantes aos dos escravos da instituição ainda que gozassem de condição jurídica diferenciada.

Palavras-chave


Africanos livres; Desterro; Trabalho

Texto completo:

PDF


Revista Santa Catarina em História - Florianópolis - UFSC - Brasil ISSN 1984-3968