Da prática da exploração ao discurso da preservação: usos e abusos da baleia franca na história de Imbituba

Giuliano Albuquerque de Medeiros

Resumo


Provocar uma leitura crítica sobre algumas práticas do turismo e a ‘venda’ das paisagens do município de Imbituba, no sul de Santa Catarina, especialmente promovida pela presença anual da baleia franca em suas enseadas é o que objetiva o presente artigo. Para tanto, será fei-ta uma breve análise sobre o ápice e a decadência da pesca da baleia no Brasil e no litoral ca-tarinense até a decisão do Estado em investir na chamada ‘indústria sem chaminés’ e de que forma Imbituba se inseriu nesse novo panorama proporcionado pelo turismo. Além de uma bi-bliografia de apoio, outras fontes como jornais e folders, além da ferramenta da história oral foram utilizadas para a exposição e sustentação dessas análises.

Palavras-Chave: RESUMO

Provocar uma leitura crítica sobre algumas práticas do turismo e a ‘venda’ das paisagens do município de Imbituba, no sul de Santa Catarina, especialmente promovida pela presença anual da baleia franca em suas enseadas é o que objetiva o presente artigo. Para tanto, será fei-ta uma breve análise sobre o ápice e a decadência da pesca da baleia no Brasil e no litoral ca-tarinense até a decisão do Estado em investir na chamada ‘indústria sem chaminés’ e de que forma Imbituba se inseriu nesse novo panorama proporcionado pelo turismo. Além de uma bi-bliografia de apoio, outras fontes como jornais e folders, além da ferramenta da história oral foram utilizadas para a exposição e sustentação dessas análises.

Palavras-chave


Pesca da baleia; Imbituba; Crise econômica; Turismo.

Texto completo:

PDF


Revista Santa Catarina em História - Florianópolis - UFSC - Brasil ISSN 1984-3968