Política, briga e imprensa: Críticas à Felipe Schmidt através do jornal República

Elisabete Weber Scharf

Resumo


Desde o início do século XIX, as idéias republicanas já circulavam em Santa Catarina, principalmente através de periódicos. Após a Proclamação da República, o Partido Republicano se consolidou no estado. Porém, os republicanos encontravam-se divididos em duas alas: uma de Lauro Muller e outra de Hercílio Luz. Com a eleição de Felipe Schmidt para governador de Santa Catarina, em 1898, as disputas políticas entre os dois grupos se acirraram. Esse embate foi levado à população através de dois jornais: “Republica”, da ala Hercilista e “O Dia”, criado em 1901, da ala Laurista. O jornal Republica trabalha com colunas periódicas como “O Phantasma”, através da qual aparecem as críticas a Felipe Schmidt. Levando em conta o contexto político da época e as colunas destacadas do jornal, podemos fazer uma discussão sobre o periódico como fonte histórica.

Palavras-chave


República catarinense; Imprensa; Felipe Schmidt; Jornal República

Texto completo:

PDF


Revista Santa Catarina em História - Florianópolis - UFSC - Brasil ISSN 1984-3968