Práticas tradicionais Kaingang: Gestação, parto e pós-parto

Yasmin Dos Santos Sagás

Resumo


A relação intercultural mais intensa entre os Kaingang e os não-indígenas iniciou com a ocupação dos territórios indígenas na primeira década do séc. XIX; os conflitos e resistências não impediram a imposição de aldeamentos, mas tornaram essa política um fracasso ao fim do mesmo século. A presente pesquisa pretende abordar as mudanças e permanências nas práticas tradicionais Kaingang nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Foram utilizadas fontes primárias escritas e de história oral, presentes no acervo do Laboratório de História Indígena-LABHIN da UFSC. As entrevistas realizadas em períodos distintos e com mulheres de idades variadas, contam juntas histórias das práticas tradicionais e das mudanças culturais, tendo em vista a dinâmica do próprio sistema cultural e inegavelmente pelo brusco contato desse sistema cultural com os não-indígenas.


Palavras-chave


Kaingang; Mulheres indígenas; Práticas tradicionais; Partos; Remédios do mato.

Texto completo:

PDF


Revista Santa Catarina em História - Florianópolis - UFSC - Brasil ISSN 1984-3968