O comportamento da balança comercial de Santa Catarina em tempos de pandemia

Lauro Mattei, Matheus Rosa

Resumo


O principal objetivo do artigo é analisar as variações e as tendências observadas na balança comercial de Santa Catarina na última década, à luz do comportamento do comércio externo do país no mesmo período. Após breve discussão sobre o processo de desindustrialização e reprimarização da economia brasileira, apresenta-se a evolução da balança comercial nos últimos dez anos, tanto no Brasil, como em Santa Catarina. O artigo conclui que a dinâmica da balança comercial em ambos os casos reafirmou as tendências de desindustrialização e reprimarização da economia nacional, tendo em vista que a dinâmica da pauta exportadora se concentrou em bens primários baseados na exploração dos recursos naturais, enquanto as importações foram dominadas por produtos de maior intensidade tecnológica.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. The dutch disease and its neutralization: a Ricardian Approach. In: Revista de Economia Política, v.28, n.1, p.47-71, 2008.

CARTA IEDI. A complexidade das exportações brasileiras e a concorrência da China. São Paulo: IEDI, Carta 1054, jan/2021.

CARTA IEDI. Exportações de manufaturados: Brasil em rota declinante. São Paulo: IEDI, Carta 1058, jan/2021.

HAUSMANN, R.; HIDALGO, C. A. The Atlas of Economic Complexity: Mapping Paths to Prosperity. Massachusetts Institute of Technology and Center for InternationalDevelopment, Harvard University, 2013. The MIT Press, Cambridge, Massachusetts. First Edition (2011).

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Classificação por Grandes Categorias Econômicas: CGCE – IBGE. 2013. Disponível em: https://concla.ibge.gov.br/images/concla/documentacao/cgce-publicacao.pdf. Acesso em: 20 dez. 2020.

MDIC – MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO EXTERIOR E SERVIÇOS. Comex Stat, 2020. Disponível em: http://comexstat.mdic.gov.br/. Acesso em 07 fevereiro de 2021.

OREIRO, J. L.; FEIJÓ, C. A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. In: Revista de Economia Política, v.30, n.2, p.219-232, abr-jun/2010.

OREIRO, J. L.; MARCONI, N. Teses equivocadas no debate sobre desindustrialização e perda de competitividade da indústria brasileira. In: Revista NECAT, ano 3, n.5, p.24-48, 2014.

PALMA, José Gabriel. Quatro fontes de desindustrialização e um novo conceito de “doença holandesa”. São Paulo: FIESP-IEDI, Conferência Industrialização, Desindustrialização e Desenvolvimento. Ago/2005.

ROWTHORN, R.; RAMASWAMY, R. Deindustrialization: causes and implications. Washington (DC): International Monetary Fund (IMF Working Paper 97/42), 1997.

SOUZA, I. C. S; GABRIEL, L. F.; CARVALHO, L. D. Desindustrialização e comércio exterior: uma análise para a economia brasileira no período recente. In: Revista Desenvolvimento Econômico (RDE), v.1, n.42, p.317-343, abr/2019.

WTO – World Trade Organization. World Trade Statistical Review 2019. Geneve (Switzerland): WTO, 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rev. NECAT, ISSN 2317-8523, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.