O PODER SEXUAL DO VAMPIRO LITERÁRIO

Letícia Cortellete Melo

Resumo


Este artigo pretende discutir como a sexualidade é trabalhada no universo ficcional dos autores Bram Stoker, Anne Rice e Stephanie Meyer, refletindo sobre as reinterpretações desse aspecto do mito vampírico de acordo com suas obras Drácula (1897), Entrevista com o vampiro (1976) e Crepúsculo (2005), respectivamente. A leitura dos textos seguida de uma análise interpretativa e descritiva nos permitiu determinar três linhagens de vampiros diferentes: o corruptor, o trans e o domesticado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

uox-Rev., © 2013, UFSC, Florianópolis, Brasil, ISSN 2358-1514