Soft power no império português: um estudo sobre a conquista do Brasil.

Alexandre Andrade Alvarenga

Resumo


O objetivo desse trabalho foi demonstrar que, por mais que a guerra e o poder bélico dos estados sejam recursos de poder inquestionáveis dentro do Sistema Internacional e da Economia Mundial, os recursos de poder brando, ou soft power, também devem ser considerados na formação de qualquer poder internacional e hegemônico. Nesse sentido, o presente trabalho se dispõe a investigar o passado, mais especificamente a formação do Império Ultramarino Português e a conquista do Brasil no século XVI e XVII, para provar que sem esses recursos seria inviável o sucesso do empreendimento português. 


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REBELA - Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos
ISSN 2237-339X
Instituto de Estudos Latino-Americanos - IELA
Universidade Federal de Santa Catarina
Centro Socioeconômico - Primeiro andar - Bloco D 
Florianópolis SC
Telefone: + 55 48 37216483

e-mail:iela@contato.ufsc.br