Moses Asch’s contribution to American eth-nomusicology or, utility and toy, authenticity and entertainment in a United State: Toward an Anthropological History of Folkways Records

Rafael José de Menezes Bastos

Resumo


O artigo é um estudo sobre o papel de Moses Asch (1905-1986) na configuração da etnomusicologia Americana e do mercado de música étnica nos Estados Unidos. Seu universo etnográfico central é sua obra fonográfica, tendo como fulcro a Ethnic Folkways Library, a conspícua série editada pela sua Folkways Records, companhia de discos hoje sediada na Smithsonian Institution. A importância do papel de Asch é analisada com base em sua capacidade genial de quebrar dicotomias amplamente solidificadas no mundo da fonografia desde os tempos de Thomas Edison e Emile Berliner, mostrando que, sim, era possível produzir entertainment, ou toys, com authenticity, ou tools, e vice-versa. Objetivando contribuir para uma antropologia da fonografia, o trabalho evidencia como esta técnica ou arte tornou possível a concretização do antigo mito ocidental sobre o congelamento da voz do Outro.

Texto completo:

PDF


Vibrant, Brasília, DF, Brasil. ISSN 1809-4341