L’agonie de la civilisation des gueules noires: ethnographie dans une ville minière (La Grand-Combe, France)

Cornelia Eckert

Resumo


Estudo etnográfico de um grupo de trabalhadores que habitam aLa Grand-Combe (Gard, França). Nosso objetivo foi compreender o processo de construção de identidade social face a sua experiência de trabalho, entendida como singular. O "mundo da mina" é percebido como uma referencia ao mesmo tempo diferencial e estrutural da identidade na construção de projetos de vida das famílias de mineiros. La Grand-Combe, depois de viver um longo período regido por um sistema de mono-industrialisação e de urbanização de tipo cidade-mineira, sofre atualmente, após o fechamento dos poços, o impacto da recessão industrial. Esse processo é vivido pela comunidade de trabalho como a descontinuidade de um cotidiano ritmado pelo trabalho na mina. Face a essas mudanças sociais que inscrevem a cidade em um processo de des-industrializacao, descrevemos como vivem os mineiros e suas famílias que permaneceram na cidade. Analisamos como são re-atualizadas as referencias identitárias do grupo no processo de atribuição de um sentido ao universo social, como é re-elaborada a interação cotidiana depois do desaparecimento desse ponto de referencia tradicional e como é repensada a ordem cotidiana a partir dos novos fatores determinantes da crise.

Texto completo:

PDF


Vibrant, Brasília, DF, Brasil. ISSN 1809-4341