On Fairy Stories: as possíveis contribuições de J.R.R. Tolkien para os estudos de Direito e Literatura

Amanda Muniz Oliveira

Resumo


No intuito de propor um diálogo interdisciplinar entre Direito e Literatura, surge nos Estados Unidos o movimento Law and Literature, que defende a utilização da literatura como ferramenta analítica do Direito, vez que esta permite uma análise mais próxima da realidade social. Ao analisar o direito na literatura, o leitor da obra fictícia é transportado a uma situação distinta da sua própria, o que permite o entendimento das relações sociais e jurídicas a partir da ótica de um terceiro. Wigmore, um dos ícones deste movimento, propõe aos juristas a leitura de obras literárias cujo enredo ocorram em âmbiente jurídico. Todavia, indaga-se a possibilidade de utilizar gêneros literários distintos como instrumento de estudo. Desta forma, procura-se demonstrar que o gênero literário denominado por Tolkien de “estórias de fadas” também pode ser utilizado como um instrumento de estudo do jurista


Palavras-chave


Direito; Literatura; Interdisciplinaridade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Captura Críptica: direito, política, atualidade